“A MAIOR DE TODAS AS IGNORÂNCIAS É REJEITAR UMA COISA SOBRE A QUAL VOCÊ NADA SABE."

quarta-feira, 11 de maio de 2011

O Mundo


Neste mundo tudo está vivo. Consideramos que é tudo semente, regeneração, reinício, multiplicação. No entanto, tudo quanto tem vida neste mundo é dele mesmo que se nutre. Evidentemente que o alimento é a camada de vegetação que está sobre a Terra, o alimento do Touro abaixo à esquerda deste arcano. Em seu interior essas ervas armazenam a semente da árvore que, por sua vez, contém a semente do fruto. O fruto no caroço, a semente de outra árvore. Para dar vida, a vida se nutre de si mesma. E para ser mundo, ele se alimenta de si mesmo. Temos o grande princípio do ciclo imutável da vida. É igualmente este, o grande princípio enunciado pelo vigésimo primeiro Arcano do Tarô, o Arcano do cumprimento de um fim, que é um princípio.


Esta mulher, que está em pé, é o caroço no coração do fruto, segurando uma varinha em cada mão, e as pernas cruzadas uma sobre a outra, como o enforcado da 12ª casa, embora agora invertido e sem nenhuma atadura, ela está colocada no meio de uma elipse, no centro de tudo, sendo receptáculo e semente, simultaneamente, vida e morte, morte e vida que eternamente recomeça.


A figura de Nahsah, “serpente”, em hebraico, o mais astuto dos anjos, literalmente o que conduz, o guia, o indicador, o professor, é representado no pano , a

o redor do corpo nu da mulher. Tão doloroso quanto libertador, o ensino é como parto. A serpente vem simbolizando as forças energéticas, o poder psíquico, a força regeneradora enrolada nos rins, no coração, nas palmas das mãos a nos consumir, nos faz vulneráveis, caso não a usarmos corretamente ou se nos desviemos da finalidade desta semente que todos trazemos em nosso interior, ou seja, alimentar o mundo para alimentar-se a si mesmo.


Em cada canto deste Arcano vê-se um animal já citado, vejamos agora seus significados sob minha ótica. O Touro e a figura do elemento Terra, que simboliza a força da vida, com raiz na realidade material, com os chifres ligados ao céu; o Leão, figura do elemento fogo associa força que da luz à vida, consome ou purifica, revela ou ofusca; a Águia, figura do elemento Ar, como as mais belas representações do espírito, as correntes, sendo ela; ondas, vibrações, pensamentos circulantes nos seres; o Anjo, figura do, elemento água, a força do amor presente no Umbral da porta do coração, que leva, simultaneamente, uma mensagem de paz e destruição, de amor e revelação.

Este símbolo representa o macrocosmo e o microcosmo, quer dizer, Deus e a criação, ou a lei do absoluto. As quatro figuras colocadas nos quatro cantos representam as quatro letras do nome sagrado, ou os quatro grandes símbolos do Tarô: Paus, Iod ou fogo, Copas, He ou água, Espadas, Vô ou Terra, Ouros, 2° Hê ou Ar.

Este arcano nos revela que tudo isto que está neste mundo, trazemos dentro de nós, no entanto o homem que conhece o mundo não conhece nada se não conhecer a si mesmo.

Jesus diz no Evangelho de Tomás Logion 67: “Aquele que conhece o Todo, se se privar de si mesmo, priva-se do Todo”.

Num jogo de cartas a presença deste Arcano é o anúncio de realização, uma finalização, um êxito completo, uma felicidade total, uma alegria perfeita. Também pode significar as situações que compõe certo momento de nossa vida.

No tarô bíblico está associado à figura do Mestre Jesus, que é o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim.

Na astrologia está associado à Netuno, segundo regente de peixes (realização) e de Sagitário (êxito), e com o Sol ( a coroa). Também relaciona-se com Júpiter em Peixes como expressão de redenção. Júpiter em conjunção harmoniosa com Saturno como o final feliz.

Como mitologia está relacionado aos Campos Elíseos, à Ilha dos Bem-Aventurados ou ainda, o Paraíso reencontrado, a Reintegração, o advento da Luz Maior.

Seus significados positivos são: Grandes perspectivas, possibilidades de expansão, abertura para o mundo, idealismo, realização, êxito, fim de um empreendimento ou esforço, felicidade completa, gozo perfeito, espírito iluminado.

Seus significados negativos são: Ambições excessivas, irreais utópicas, falta de cumprimento, imperfeição, dependências das influências exteriores, sacrifício necessário.

No I Ching é 55 Fêng – Abundância e plenitude.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que procuras? '.' .'.