“A MAIOR DE TODAS AS IGNORÂNCIAS É REJEITAR UMA COISA SOBRE A QUAL VOCÊ NADA SABE."

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O Louco - Experimento

Depois de sentado/a, procurando não fechar o circuito energético, coloque O Louco à sua frente numa mesa, à altura dos seus olhos, para que o veja facilmente sem ter que alterar a postura. Com um fósforo, acenda uma vela amarelo pálida, a cor do arcano, e num queimador coloque algumas pedras de carvão onde queimará algumas gotas de gálbano, o perfume correspondente.

Centre a sua atenção na imagem do arcano e visualize como as suas formas e cores se intensificam. Imagine o quadro da carta a aumentar até ocupar todo o seu campo visual, e observe demoradamente a cena aí retratada. Fixe a vegetação que aparece sobre o penhasco onde O Louco se mantém em equilíbrio, na sua variedade e cor, e depois, desloque a sua atenção para a matriz de quartzos.

Observe o cão, que parece querer prevenir o louco dançarino do perigo que o espreita, e a paisagem que se estende para lá do sopé do penhasco, as montanhas, o vale, o rio que serpenteia mansamente, e o céu crepuscular, em que os pássaros voam e as primeiras estrelas se perfilam. Sobre tudo isso, o Sol parece iluminar só a figura do louco que se enche com a sua luz. Agora, concentre-se no Sol, e permita que a sua luz o/a encandeie até sentir o formigueiro especial que já conhece e que obriga a fechar os olhos.

Neste momento, penetre no arcano e identifique-se com a figura de O Louco. Sinta a frescura do ar na sua pele, e como a Luz do Sol espiritual o/a inunda até entrar num estado de êxtase divino.

Neste estado, encontra-se completamente imune à dor, à ansiedade, ao medo e à depressão; só o/a invadem a luz espiritual e a confiança nos desígnios divinos. Contemple como a luz divina o/a eleva do solo e o/a atrai para si e, pouco a pouco, o/a transporta para lá do céu, para o espaço cheio de estrelas. Aí, sinta como o seu corpo se expande, como perde as suas células materiais e se transforma no espaço infinito, cujas células são as estrelas. Sinta o êxtase e a felicidade deste estado e permaneça nele durante algum tempo. para terminar, realize o percurso inverso até que, de novo, se encontre dentro da imagem de O Louco; não perca a sensação de felicidade.

Depois dê um passo atrás e saia da carta para se posicionar, de novo, no seu próprio corpo. Abra os olhos, devagar e, se necessitar de ajuda para sair do estado de meditação, bata no chão, com força, três vezes, com o seu pé direito.

Função do arcano:- Antidepressivo

Representa:- A força do espírito, não submetida ao raciocínio dos homens

Desperta:- Os estados de consciência transcendente, o Nirvana, o êxtase. A embriaguez divina. A criatividade e novos pontos de vista.

Desenvolve:- A jovialidade. A felicidade. A espiritualidade. A originalidade.

Leonardo Rocha


O Mundo - Experimento

Exercício 1

A carta XXI O Mundo é a carta da perfeição, da realização e da plenitude. Ela está repleta de energia positiva. Vai então trabalhar com ela para trazer a plenitude para a sua vida, seja material ou sentimental. Coloque uma música suave. Para este exercício vai usar uma representação dos quatro elementos, ou seja, um incenso de preferência de lírio, um copo de água, um cristal de quartzo (de qualquer cor) e uma vela branca acesa.

Comece o exercício fazendo alguns minutos de respiração lenta e profunda.

Coloque a carta O Mundo a sua frente e observe-a durante alguns minutos.

Feche os olhos e sinta-se pleno de tudo o que neste momento necessita, seja a nível material ou sentimental, visualize todas as suas necessidades no momento. De olhos fechados, volte a fixar a sua atenção na carta O Mundo, visualize-a novamente à sua frente.

Envolva-se na carta. Sinta-se como se fosse a figura central, à sua volta gira tudo o resto, tem na sua mão o cetro do poder que lhe confere a vitória, o sucesso e a realização de todos os seus objetivos.

Neste momento sente-se muito bem. Respire profundamente e, aos poucos, vá tomando consciência do lugar que o/a rodeia.

Afirmações (conselhos) para a carta O Mundo:- Estou em perfeito equilíbrio interior e com serenidade, desfruto das minhas realizações, todos os meus esforços são recompensados, porque me empenho em atingir os meus objetivos.

- Eu sou a segurança.

- Eu sou a realização.

- Eu sou o equilíbrio.

Exercício 2

Sente-se comodamente em frente do arcano o Mundo colocado num suporte, sem cruzar os braços nem as pernas, com as mãos apoiadas nas coxas, para não interferir no circuito energético. Acenda com um fósforo uma vela azul violácea, a cor do arcano, e num queimador ou numa braseira coloque um pouco de incenso rei.

O arcano O Mundo tem duas funções: uma espiritual e evolutiva, na qual trataremos de adquirir uma maior consciência cósmica, e outra, mais material e prática: a proteção das suas propriedades.

Relaxe-se profundamente. Observe atentamente o arcano e dê maior atenção aos pormenores, às formas e às cores. Olhe como cresce e abrange todo o seu campo visual; tudo na imagem respira vida: a mulher parece ordenar as estrelas com a sua varinha e, enquanto dança, do seu cabelo surge a esfera das estrelas, que cintilam repletas de energia. Ao compasso do bailado, as rosas semeiam o espaço infinito de cor e de vida.

À sua volta, as quatro bestas vigiam e limitam a área da Criação. A imagem torna-se mais nítida e parece recuperar vida; retenha o seu olhar na luz que surge das mãos da bailarina: obriga a fechar os olhos e provoca um formigueiro no sobrolho, projetando-o/a para o interior do arcano.

Identifique-se com a bailarina cósmica e sinta que se torna uma luz branca que se estende até ao infinito e que contém tudo o que foi criado. Inverta agora a polaridade e imagine que a luz se torna na escuridão do vazio infinito: o nada prévio a qualquer manifestação. Volte agora a identificar-se com a luz branca da criação, e perceba no seu interior tudo o que se criou sob o comando desta luz: experimente o Todo em si.

Depois dê um passo atrás e saia da meditação, regressando ao seu mundo quotidiano com uma maior consciência.

Se a meditação vai servir para proteger as suas propriedades, não se identifique com a bailarina; visualize só as coisas por detrás dela, protegidas pela sua longa cabeleira escura; não realize este exercício com outras pessoas, mesmo que seja de boa fé, pois ninguém é propriedade sua. Perceba como o poder que emana das bestas sagradas rodeia e protege todos os seus haveres.

Mas se o que deseja é vender ou oferecer qualquer destes bens protegidos, imagine que os retira do arcano, pois no caso contrário ser-lhe-á muito difícil desligar-se deles.

Função do arcano:- Guarda de valores

Representa:- A consciência cósmica, a dança da vida, o Nirvana, o Tao. O domínio sobre as leis da matéria. Os planos da existência.

Desperta:- A iluminação. O conhecimento. O encontro com Deus. O final da evolução.

Desenvolve:- Concentração. Auto-controle. Estabilidade. Poderes paranormais.

Leonardo Rocha


O Julgamento - Experimento

Sente-se sem cruzar os braços nem as pernas e com as mãos apoiadas nas coxas. Coloque à sua frente, apoiado num suporte o arcano o Julgamento. Acenda com um fósforo uma vela vermelho escarlate, que é a que corresponde ao arcano, e num queimador coloque algumas gotas de essência de olíbano, pois este é o seu perfume.

Observe, demoradamente, o arcano e procure concentrar-se em intensificar todas as formas e as cores. Depois de conseguido, visualize como o arcano aumenta lentamente até que a imagem ocupe todo o seu espaço visual.

Fixe a sua atenção na textura da terra da qual surgem três corpos, duas mulheres e um homem. Concentre-se no arco-íris que circunda a luz de uma nova aurora e nos três trompetes que, com o seu som, despertam os que jaziam sob a terra. Agora dirija a sua consciência para a luz do fundo do arcano. Deixe-se deslumbrar até que o habitual formigueiro na testa o/a obrigue a fechar os olhos, e projete-se no interior do arcano. Ali, identifique-se com a figura da mulher ou do homem, dependendo do seu sexo, e sinta como a terra estremece aos som dos trompetes celestiais.

Identifique esse som: é o OM. Sinta a sua vibração na base da sua coluna vertebral, como limpa o seu chakra básico, equilibra-o emocionalmente e proporciona-lhe capacidade reflexiva. Soa de novo o trompete e o OM vibra no chakra do seu umbigo, equilibrando e estimulando a sua decisão.

Pela terceira vez soa o OM, mas desta vez dirige-se ao seu plexo solar, equilibrando-o também e ativando o seu sentido de prosperidade.

Um novo toque de trompete consegue que o OM emitido vibre na sua glândula do timo, proporcionando-lhe equilíbrio, revitalizando todo o organismo e estimulando o sentimento do amor. Pela quinta vez, o som OM é emitido pelo trompete e incide sobre a sua garganta, despertando a sua capacidade para falar e comunicar de maneira adequada.

Novamente o trompete emite o OM que, desta vez, atuará sobre o seu sobrolho e equilibrará e estimulará a sua glândula pineal e, com ela, a inteligência superior. Finalmente, o trompete emitirá o sétimo OM, que equilibrará o seu chakra coronário desenvolvendo em si a verdadeira espiritualidade.

Agora sinta os seus chakras completamente equilibrados e despertos, e sinta o modo como a vibração energética do OM, emitida pelo trompete do espírito, percorre todo o seu corpo. Já pode dar um passo atrás e concluir a sessão de meditação.

Função do arcano:- Equilíbrio emocional.

Representa:- A realização. Transcender o plano mental e deter o mundo. O sentido da graça ou de culpa, de beleza ou de fealdade.

Desperta:- Conceitos inovadores. Ruptura de esquemas. Construção.

Desenvolve:- A compreensão da realidade. A capacidade de amputar a gangrena da personalidade e reconstruir um homem novo.

ça-s\ � l ; `�� � ra da meditação dando um passo para trás.

Se quiser ajudar uma pessoa doente, uma vez dentro do arcano, visualize junto de si essa pessoa. Pegue-lhe na mão e acompanhe-a até à criança; depois, ajude-a a estender-se na erva e a deixar que aquela criança atue sobre a zona afetada; ela saberá utilizar a técnica adequada para colaborar na cura, quer seja pela imposição das mãos, pela aplicação de massagens, flores ou plantas sobre a zona, etc. Deixe o arcano atuar sem tentar influir. Ao terminar, acompanhe a pessoa até ao enquadramento do arcano, despeça-se e saia da meditação.

Tenha em conta que para tentar favorecer a cura de uma pessoa alheia deverá pedir-lhe autorização primeiro, pois caso contrário estaria a interferir no seu Karma e no seu livre arbítrio.

Função do arcano:- Vitalidade e saúde

Representa:- O espírito presente no ser humano. A regeneração mental, emocional ou física. A fertilidade.

Desperta:- A consciência e o Super-Eu.

Desenvolve:- O poder e a autoridade. A vitalidade, a força, a iniciativa, a dignidade e a saúde.

Leonardo Rocha


O Sol - Experimento

Exercício 1

Procure um lugar sossegado, onde não seja incomodado/a por ninguém. Não se esqueça de desligar o telemóvel ou o telefone. Se possível, faça esta meditação ao ar livre, num dia de sol ou perto de uma janela ou varanda se o fizer dentro de casa. Sente-se de forma confortável, se preferir coloque uma música suave e até pode acender um incenso.

Comece então a fazer uma série de respirações lentas e profundas para relaxar todo o corpo. Inspire pelo nariz e solte o ar pela boca, prossiga com as respirações até se sentir mais relaxado/a. Coloque então a carta O Sol à sua frente e passe a observá-la com toda a atenção. Veja todos os pormenores da carta. Preste atenção a cada pedaço da carta, certamente ficará admirado/a com os pormenores que irá descobrir no seu Tarô. Olhe atentamente para o grande e luminoso Sol, sinta a energia que vem dele. Respire essa luz, visualize-a a entrar em si e a preenchê-lo/a completamente. Deixe a luz do Sol espalhar-se por todo o corpo, como um grande sol que vai nascendo do seu peito e preenchendo de luz os seus braços, o rosto, a barriga, as pernas. Sinta-se em harmonia e em paz.

Está agora pronto/a para receber todas as energias do Universo. Abra o coração para receber tudo o que é bom e divino, você merece, pois é filho/a de Deus. Nada vai impedir que, a partir de agora, um fluxo de boas energias venha até si.

Sinta ainda no seu peito o calor e a luz do Sol e receba tudo o que lhe é de direito. Paz... progresso... prosperidade... amor... sabedoria para dirigir a sua vida... segurança... saúde... vitalidade... harmonia... confiança...

Respire profunda e lentamente, sinta-se amado/a e aceite-se exatamente como é, aqui e agora.

A vida na sua infinita grandeza e sabedoria ama-o/a e apoia-o/a.

Respire e finalize a meditação.

Afirmações (conselhos) para a carta O Sol:- Sorrio, pois acredito que a felicidade é um pequeno raio de sol que vou captando a cada dia, a fim de contrair um caminho mais iluminado e harmonioso.

- Eu sou o sucesso.

- Eu sou o contentamento.

- Eu sou a lealdade.

- Eu sou a sinceridade.

Exercício 2

Depois de comodamente instalado/a numa cadeira com as costas direitas, as pernas paralelas e as mãos apoiadas nas coxas, coloque o Sol num suporte para o poder observar de um modo confortável. Agora, acenda uma vela cor de laranja, a cor do arcano, e também algumas pedras de carvão num queimador, para queimar algumas gotas de girassol ou de essência de heliotrópio, os perfumes que lhe correspondem.

A meditação com o Sol ajuda-o a recuperar a sua vitalidade, a tratar-se ou a permitir curar, à distância, alguma pessoa doente que deseje ajudar.

Contemple a carta tentando captar os seus mais mínimos pormenores. Concentre-se e intensifique os volumes, as formas e as cores que compõem a imagem que representa arcano.

Observe como cresce até abranger todo o campo visual; fixe a sua atenção nas flores e nas plantas, observe o verde brilhante das folhas e a vitalidade das flores cheias de vida. No meio da vegetação uma criança parece olhar para si de forma confiante com um rosto sereno que suscita ternura. Ao fundo o rio reflete a luz solar e a enorme montanha eleva-se procurando os raios de sol que domina o céu. Fixe a sua atenção no centro do astro e deixe que a sua luz o cegue até sentir o formigueiro familiar na testa. Feche os olhos.

Se a sua intenção for encher-se de vitalidade ou curar-se a si próprio/a, projete-se para o interior da carta. Ali, a criança dar-lhe-á as boas vindas e irá acompanhá-lo/a até ao ponto desejado por debaixo do Sol; sinta a energia solar como uma vibração que o inunda, elevando-se até mergulhar num oceano de luz revitalizadora. Depois, o Sol voltará a depositá-lo/a delicadamente sobre a erva. Agradeça ao rapaz e despeça-se dele; saia agora da meditação dando um passo para trás.

Se quiser ajudar uma pessoa doente, uma vez dentro do arcano, visualize junto de si essa pessoa. Pegue-lhe na mão e acompanhe-a até à criança; depois, ajude-a a estender-se na erva e a deixar que aquela criança atue sobre a zona afetada; ela saberá utilizar a técnica adequada para colaborar na cura, quer seja pela imposição das mãos, pela aplicação de massagens, flores ou plantas sobre a zona, etc. Deixe o arcano atuar sem tentar influir. Ao terminar, acompanhe a pessoa até ao enquadramento do arcano, despeça-se e saia da meditação.

Tenha em conta que para tentar favorecer a cura de uma pessoa alheia deverá pedir-lhe autorização primeiro, pois caso contrário estaria a interferir no seu Karma e no seu livre arbítrio.

Função do arcano:- Vitalidade e saúde

Representa:- O espírito presente no ser humano. A regeneração mental, emocional ou física. A fertilidade.

Desperta:- A consciência e o Super-Eu.

Desenvolve:- O poder e a autoridade. A vitalidade, a força, a iniciativa, a dignidade e a saúde.

Leonardo Rocha

A Lua - Experimento

Sente-se sem cruzar os braços nem as pernas. Coloque à sua frente o arcano da Lua num suporte ou de qualquer outro modo que lhe permita olhá-lo com comodidade. Acenda uma vela violeta, e queime um pouco de benjoim ou narciso, as suas essências associadas.

Se na meditação com a Lua o que deseja é programar os seus sonhos, deve, antes de se deitar, iniciar a contemplação do arcano. Procure intensificar as cores e as formas, até que a imagem ocupe todo o seu campo visual. Observe o caranguejo, que tenta alcançar a Lua com as suas pinças, enquanto a água bate na sua carapaça com suavidade.

Olhe a Lua e os peixes entrelaçados no seu interior. Deixe que o seu fulgor o/a atraia. Feche os olhos e projete-se para o interior do arcano. Sinta a frescura do tanque e da noite e imagine as imagens ou as situações que deseja experimentar em sonhos. Deite-se agora na cama, relaxe-se e durma.

Mas se desejar fazer uma projeção astral, deverá demorar mais tempo e ser mais perseverante, pois a técnica requer um alto grau de relaxamento e pode acontecer ter que tentar várias vezes. Depois de contemplar o arcano durante alguns minutos, deite-se na cama, relaxe-se e visualize-o no teto do seu quarto. Imagine que a fita que liga a boca dos peixes surge do seu plexo solar e forma um carreiro que se perde no arcano. Desloque a sua consciência para ele indo mais além da Lua, até deixá-la para trás. Depois, tome consciência do lugar onde deseja ir na sua viagem. Quando regressar, gaste algum tempo para recuperar o controlo do seu corpo físico. Respire profundamente, levante-se e bata no chão com o pé direito para se afirmar na realidade material quotidiana.

Finalmente, há uma terceira forma de utilizar este arcano, relacionada com a primeira, pois influi sobre os processos físicos de transformação que se produzem durante o sono e que podem ajudar a tratar a doença.

Deite-se na cama e visualize o arcano no teto. Projete-se no seu interior, e programe o seu corpo, visualizando-o em perfeito estado de saúde. Pense que tudo o que programar sobre o seu corpo, enquanto permanecer no arcano, atuará rapidamente sobre ele.

Termine a visualização, relaxe-se e entregue-se ao sono reparador. Se insistir, obterá resultados notáveis.

Função do arcano:- Programação de sonhos e projeção astral.

Representa:- As transformações físicas durante o sono.

Desperta:- O inconsciente. A capacidade de perceber o oculto e enfrentar o mistério.

Desenvolve:- A capacidade de programar e controlar os sonhos. A ligação com o próprio inconsciente para compreendê-lo e tratá-lo.

Leonardo Rocha


A Estrela - Experimento

Exercício 1

A Estrela é a carta do otimismo e da esperança, da fé na vida e em si mesmo. Pode usar a meditação com a carta A Estrela para se encher de otimismo e mudar a forma negativa como encara ou vê a vida.

Esta carta mostra uma mulher jovem, nua, simbolizando a pureza e a verdade. Ela está ao lado da água enquanto derrama o líquido que segura em dois reservatórios. Por cima da jovem, no céu, brilham várias estrelas, iluminando os atos da jovem e indicando que a vida é bela e inesgotável.

Para este exercício vai precisar de duas taças, fósforos, duas folhas de papel, uma tesoura, uma caneta ou, se preferir, canetas coloridas e a carta A Estrela.

Coloque uma música suave, um incenso (pode ser de jasmim). Sente-se confortavelmente e coloque à mão as folhas, canetas e as taças. Pegue na carta de Tarô A Estrela e coloque-a à sua frente.

Faça algumas respirações, olhe por uns minutos a carta A Estrela. Procure não pensar em nada, feche os olhos e inspire a energia positiva que a carta lhe transmite.

Abra os olhos. Corte uma das folhas de papel em pedaços e escreva em cada um deles os seus sentimentos, problemas, receios, traços negativos de personalidade que pretende mudar, tudo o que lhe roube a paz, enfim, tudo que precisa de renovar em si e na sua vida. Coloque os pedaços de papel numa das tigelas e queime-os.

Deverá voltar novamente a sua atenção para a carta A Estrela. Olhe por mais uns minutos para ela. Feche os olhos, faça mais algumas respirações. Vai deixar os pensamentos positivos fluírem.

Pegue agora na outra folha de papel e corte em pequenas tiras. Em cada tira escreva os seus objetivos e as qualidades que pretende desenvolver. Cada frase deverá ser uma afirmação positiva.

Poderá escrever algumas frases como as que a seguir apresento:

- Eu aceito-me como sou e aceito os outros.

- Sinto-me amado/a e seguro/a.

- Sou capaz de concretizar tudo aquilo a que me proponho.

- Eu sou amor.

- Não estou só, o Universo ampara-me e apoia-me.

- Ultrapasso todas as barreiras e dificuldades com sabedoria.

- O meu corpo é totalmente saudável.

- Sou um ser maravilhoso e especial.

- Estou em paz comigo e com todos os que me cercam.

- Confio em mim e nas minhas capacidades.

- Tenho sempre tudo o que necessito.

- Tenho força interior para mudar o que é necessário na minha vida.

- Sou sempre próspero/a nas minhas finanças.

- O meu lar é um local de paz e amor.

- Eu liberto-me e perdoo-me por todas as minhas ações no passado.

- Vivo totalmente no presente.

Coloque as frases numa outra taça e guarde-as num local perto de si, onde todos os dias possa tirar um papelinho e ler uma afirmação. Também poderá espalhar estes papelinhos pela casa...

Afirmações (conselhos) para a carta A Estrela:- Permito-me viver de forma otimista e feliz, pois renovo diariamente as minhas esperanças e ideias, confiante de que sou digna de receber o apoio do Universo.

- Eu sou a inspiração.

- Eu sou a criatividade.

- Eu sou o otimismo.

- Eu sou o discernimento.

- Eu sou a humildade.

Exercício 2

Sente-se comodamente com as costas direitas e sem cruzar os braços nem as pernas para manter o seu circuito energético aberto. Logo de seguida, coloque a Estrela numa mesa à sua frente, acenda com um fósforo uma vela da cor da violeta, e queime um pouco de incenso de nardo ou de mimosa.

Este arcano cumpre uma dupla função: utilizar-se da meditação para atrair para nós aquelas pessoas que precisam dos serviços que oferecemos; mas pode também empurrar-nos para as situações, os lugares e as pessoas que podem proporcionar-nos as lições que precisamos aprender.

Centre a sua atenção na imagem do arcano, e olhe como as cores e as formas adquirem maior profundidade e definição, e aumentam até ocupar todo o seu campo visual. Agora observe a bela mulher absorta em deitar o líquido da vida dos seus corpos para alimentar com ele a terra fértil. Por detrás dela, a água flui pela corrente da cascata, enquanto um flamingo bebe de um dos copos o apreciado líquido.

Lentamente, desloque a sua atenção para a estrela que brilha do alto do céu noturno e permita que o seu resplendor agarre o seu olhar até que o seu fulgor o cegue obrigando-o a fechar os olhos, enquanto sente um formigueiro especial na sua testa que lhe indica que está a entrar num estado alterado de consciência.

Agora feche os olhos e dê um passo à frente para se projetar para o interior do arcano. Sinta a brisa da noite no seu rosto e sinta o odor dos juncos e das flores. Nesse instante, a mulher, representação do espírito da Mãe Terra, apercebe-se da sua presença, e deposita suavemente, os copos na erva fresca para vir receber-te. De um deles, o que representa a sua mente consciente, tira uma pena para escrever e eleva-a ao céu, para que a luz da estrela a carregue com a sua energia cósmica; do outro, o que representa o seu subconsciente, retira um pergaminho branco, que lhe entrega para que escreva o que deseja comunicar ao mundo. Depois, ela mergulha no rio do inconsciente coletivo. Assim, as leis da afinidade atrairão para si quem se encontre em vibração com o anunciado.

Mas se a sua intenção é saber as lições para o momento vital que está a atravessar, observe como a mulher olha para si, lhe sorri e deita o conteúdo dos copos no rio, atraindo desta maneira as situações, os lugares e as pessoas que podem proporcionar-lhe as lições de que necessita. Depois de terminada a meditação, dê um passo atrás e saia do arcano.

Função do arcano:- Comunicação subliminal com aqueles que precisam de ajuda.

Representa:- O conceito da esperança.

Desperta:- A capacidade para a meditação.

Desenvolve:- A ligação com o inconsciente coletivo e o desejo de praticar a arte da meditação.

Leonardo Rocha


A Casa de Deus - Experimento

Sente-se com as costas direitas sem cruzar as pernas nem os braços, e as mãos nas coxas. Coloque a Torre sobre a mesa, à altura dos seus olhos, acenda uma vela da cor do ferro ou do aço, e num queimador coloque sobre algumas pedras de carvão um pouco de pimenta, o perfume que vibra com ele.

Concentre toda a sua atenção no arcano. Pouco a pouco, as formas e as cores adquirirão maior definição, até que a carta comece a aumentar e a ocupar todo o seu campo visual. Contemple a coroa que aparece em primeiro plano e que cai do alto da Torre. Olhe com atenção as jóias que a decoram, e observe, demoradamente, a enorme torre de rocha que se ergue pedra a pedra, como se tentasse alcançar o céu. Há qualquer coisa de denso e de pesado nessa torre.

Observe o entulho que cai, enquanto as chamas e o fumo se apoderam das ameias. Entre as ruínas, um homem e uma mulher caem no vazio lançados pelo abalo dos raios.

Concentre-se no olho divino que, do alto, lança os seus raios purificadores sobre a torre de pedra. Olhe a cintilação da sua pupila e sinta como se apodera da sua vontade, obrigando a fechar os olhos, enquanto sente o formigueiro especial na testa que lhe indica que está a entrar num estado alterado de consciência.

Dê um passo em frente e entre no arcano. Projete-se no interior da torre, alguns instantes antes do raio a atingir. As suas paredes sólidas são formadas por todas as ideias preconcebidas e os velhos conceitos que foi acumulando ao longo da sua vida. Sinta como cresce no seu interior, até que a Torre o oprima e fique entalado nela sem se poder movimentar. Então, pergunte: "Onde está aqui o espírito?"; ao conjuro da sua pergunta o céu abre-se e aparece o Olho de Hórus, inicia-se uma grande tempestade e um raio que surge do olho abate-se sobre a Torre, derrubando-a.

Então, a tempestade pára e o Sol surge de novo e ilumina-o, quebrando assim tudo quanto o oprimia, e libertando-o por fim. Mas se o que deseja com a sua meditação é defender-se de uma pessoa que, segundo pensa, o quer prejudicar, visualize como os dois personagens, homem e mulher, reparam rapidamente a Torre e fecham dentro dela a pessoa em questão, para que os grossos muros da sua prisão a protejam da sua influência.

Depois de terminada a meditação, demore um instante a agradecer ao arcano a ajuda recebida e dê um passo para trás para sair da imagem.

Função do arcano:- Derrube dos conceitos arcaicos da nossa psique que nos limitam. Defesa.

Representa:- O pressentimento de uma vida superior. Os relâmpagos de percepção espiritual.

Desperta:- O sentido de graça ou de culpa, de beleza ou de fealdade.

Desenvolve:- A coragem, a decisão, a força e a vitalidade.

Leonardo Rocha

O Diabo - Experimento

Sente-se na posição do faraó: costas eretas, pernas paralelas e mãos apoiadas nas coxas. Coloque o Diabo na mesa à altura dos seus olhos; acenda uma vela azul ou violeta, as cores deste arcano, e algumas pedras de carvão num queimador, adicionando algumas gotas de almíscar, o perfume correspondente.

Dirija a sua atenção para a imagem do arcano e procure não se deixar impressionar pela sua malignidade aparente. Agora relaxe-se e observe atentamente o arcano. Utilize a imaginação para realçar as formas e as cores; intensifique a imagem e faça com que cresça até começar a invadir todo o seu campo visual. Observe os homens e as mulheres prisioneiros deste personagem. Alguns parecem abatidos; outros bamboleiam-se voluptuosamente, e há mesmo uma mulher que aparece no fundo, esquelética, acorrentada a uma trave frágil, que, sem dúvida, poderia partir com facilidade. Toda a cena está enquadrada pelo que parece ser um campo de concentração ou uma prisão tão desordenada que não é possível reter ali alguém contra a sua vontade.

A cena é dominada por uma personagem com asas de morcego falsas e um par de cornos surgindo da sua testa. No nariz usa um aro, e nos seus punhos estão penduradas correntes que, aparentemente, o prendem a um homem, a sua mente consciente, e a uma mulher, o subconsciente. Agora concentre-se no símbolo do pentagrama invertido que está pendurado no seu pescoço. Deixe-se atrair para o interior do arcano; feche os olhos e dê um passo à frente para penetrar nele. Depois de estar dentro, sinta como um ar denso e quente, com cheiro a enxofre, lhe bate na cara; ouça os gemidos de prazer, de dor e de incoerência que os escravos deste inferno pronunciam. Logo de seguida, encare com O Diabo e, olhando-o fixamente, faça afirmações de poder em voz alta: "Eu Sou um espírito livre e imortal". "Sou um filho de Deus" (a cada afirmação o Diabo torna-se cada vez menor). "Tenho direito a ser feliz". Continue a fazer afirmações positivas até o Diabo se reduzir ao ponto de desaparecer de cena.

Liberte o homem e a mulher das suas correntes e observe como se abraçam e, ao fazê-lo, como se transformam em belos seres, perdendo os sinais de brutalidade e de ignorância. O céu abre-se e o sol penetra no lugar, iluminando a cena. Então, a prisão desvanece-se e, no seu lugar aparece um belo vale iluminado pelo sol.

Depois de terminada a sessão de meditação, agradeça às forças da Luz a sua ajuda, dê um passo atrás e saia do arcano.

Função do arcano:- Destruição do mal

Representa:- A ideia do mal, as limitações, os medos, a ignorância que gera o sofrimento

Desperta:- O sentido do ilimitado do ser humano. A compreensão para os outros

Desenvolve:- A compreensão das coisas aparentemente negativas. A capacidade de quebrar limitações.

Leonardo Rocha

A Temperança - Experimento

Exercício 1

O objetivo é encontrar o equilíbrio interior, paz e serenidade.

Comece por se preparar colocando, na sua frente, dois jarros, não completamente cheios de água (o fluir natural das emoções) e a carta número 14, a Temperança. Pode colocar um incenso agradável (o de hortelã é calmante), uma vela azul acesa (o azul representa tranquilidade, calma e a verdade interior, a vela acesa é o próprio Eu), a junção destes elementos é o equilíbrio, uma música calma e se quiser uma jarra com flores.

Escolha uma posição confortável, as mãos devem estar sobre o colo, descontraídas e abertas e a carta deverá estar na sua frente. Feche os olhos, comece por respirar de forma profunda e descontraída. Observe a sua respiração, deixe-a fluir por todo o seu corpo. À medida que respira, sinta todo o corpo ficar relaxado. Inspire e expire até sentir que o corpo está pesado e completamente relaxado.

Abra os olhos e observe atentamente a carta durante uns minutos.

Feche os olhos e visualize duas bolas de luz a flutuar por cima da sua cabeça: uma chama azul calmante e relaxante e outra dourada. Inspire e expire de forma profunda. Atraia para o seu corpo estas bolas de luz. Deixe as duas cores se misturarem numa só de forma harmoniosa e descerem pela sua cabeça, relaxando o seu rosto, a sua garganta, ombros, braços, mãos e dedos.

Deixe-se preencher por esta luz calmante e relaxante, Ela invade o peito, a barriga, os quadris, a perna direita e o pé, a perna esquerda e o pé; todo o corpo está a ser invadido por esta luz que lhe vai transmitir paz, calma e harmonia. Sente-se muito bem; o seu corpo absorveu uma grande quantidade de energia.

Abra os olhos e volte a olhar para a carta da Temperança, mais ou menos durante 3 minutos, para absorver a sua energia. Lembre-se dos seus conceitos (equilíbrio, paz, serenidade, auto controlo). Neste momento estará a sentir-se muito bem e bastante equilibrado. Pegue nos jarros de água e misture a água existente em ambos num só, misturando de um jarro para outro. Sinta a fluidez deste ato. Repita-o várias vezes, concentrando-se na mistura das águas.

Auto-Afirmação: Eu sou o equilíbrio, a paz e a serenidade todos os dias.

Encerre.

Este exercício pode ser feito várias vezes.

Afirmações (conselhos) para a carta da Temperança:- Tenho segurança, auto controle e disciplina perante todas as situações da vida. Toda a ansiedade é deixada de fora nas decisões que eu tomo.

- Eu sou a ponderação.

- Eu sou a confiança.

- Eu sou o auto-controle.

- Eu sou a estabilidade.


Exercício 2

Depois de se ter instalado numa cadeira com as costas direitas, as pernas paralelas e as mãos apoiadas sobre as coxas, coloque o arcano A Temperança sobre a mesa ou num suporte, pois será mais cômodo para o ver. Acenda uma vela azul, a cor que corresponde ao arcano, e coloque algumas pedras de carvão num queimador e adicione umas gotas de acácia, pois é o perfume que harmoniza com ele.

Olhe descontraída e fixamente a carta, procurando captar os seus pormenores mais ínfimos. Intensifique cada um dos volumes, das formas e das cores que compõem a imagem do arcano. Pouco a pouco este crescerá até abarcar todo o seu espaço visual. Contemple a água ondulando suavemente, enquanto os juncos e as flores da ribeira mexem docemente ao ritmo da brisa suave. Observe agora a árvore esbelta, e a luz do sol que se filtra através das nuvens iluminando um bando de pássaros migratórios. Finalmente, olhe como a mulher deixa cair lentamente a água das suas taças douradas celebrando um pequeno ritual. A sua pele jovem e limpa recebe a luz solar, e tudo no arcano respira harmonia.

Agora, fixe a sua atenção na água e observe o reflexo luminoso que se produz onde o sol incide. O seu fulgor obriga a pestanejar até ter que fechar os seus olhos, sentindo um formigueiro especial na testa que lhe indica estar a entrar num estado profundo de meditação. Dê um passo em frente para entrar no arcano e sentir a água fresca sobre os seus pés. Observe como a aura da mulher o/a envolve enchendo-o/a de serenidade, coragem e otimismo. Depois disso, saberá que a partir de agora é capaz de enfrentar qualquer situação que a vida lhe imponha sem se deixar ir abaixo.

Permaneça em frente da mulher, que agora lhe oferece bebida numa das suas taças. Quando o líquido penetrar no seu interior, sinta como cresce em si uma força desconhecida que o/a enche de segurança e de confiança. Dê graças, mentalmente, à Donzela da Água e peça-lhe que venha em sua ajuda quando passar por um mau momento na sua vida, ou quando algo ou alguém ameaçar a sua segurança.

A seguir, dê um passo para trás e saia do arcano. Quando atravessar uma época de dificuldades, feche os olhos por um momento e invoque a Donzela da Água. Voltará a sentir de novo o poder do arcano e verá como ele virá em seu socorro.

Função do arcano:- Proteção espiritual

Representa:- As experiências que permitem conhecer e aumentar a nossa resistência.

Desperta:- O otimismo

Desenvolve:- Confiança nos resultados dos nossos atos. A supressão da cólera, a capacidade de adaptação, a resistência e a alegria.

Leonardo Rocha


A Morte - Experimento

Exercício 1

Use este exercício quando estiver precisando eliminar alguma coisa da sua vida, as suas ideias, os seus pontos de vista, alguma atividade ou sentimento.

Escolha um sítio para fazer esta visualização onde se sinta confortável e inicie algumas inspirações para se sentir mais relaxado. Diante de si coloque a carta da Morte. Pode se quiser também, acender uma vela branca. Permaneça durante uns minutos a olhar, atentamente para a carta. Feche os olhos, concentre-se na figura e nas energias que ela lhe pode ativar. Lembre-se do que deseja eliminar na sua vida e, durante uns minutos, concentre-se na palavra "Transformação" ou eliminação". Repita-a mentalmente várias vezes. Visualize agora uma ilha. Esta ilha tem muitas árvores mas nela reina apenas um enorme silêncio; este silêncio transmite-lhe uma imensa paz.

À sua frente está a Morte. Apesar do seu aspecto, não sente medo ou receio. Ela traz consigo a foice da renovação. Não hesite e peça-lhe ajuda... fale do que pretende transformar ou eliminar na sua vida, entregue-lhe tudo o que guarda dentro de si.

Visualize agora diante de si um lugar nesse deserto onde estão várias portas bem grandes. A morte convida-o a fechar a porta que pretende, do outro lado está o que pretende eliminar. Feche-a para que depois a morte possa eliminar tudo com a sua foice. Muitas portas estão agora diante de si, basta abri-las. Sente-se agora mais leve e com mais energia.

Agradeça à morte e despeça-se dela. Concentre-se agora novamente na sua respiração, conte de três a um e abra os olhos.

NOTA: - Faça este exercício durante três dias seguidos.

Afirmações (conselhos) para a carta A Morte:- Permito que ocorram as transformações necessárias para o meu crescimento interior.

- Eu tenho o poder de mudar.

- Eu destruo os egos negativos.

- Eu sou a libertação.

Exercício 2

Sente-se com as costas direitas, as pernas paralelas e as mãos apoiadas sobre as coxas. Coloque A Morte à sua frente, sobre a mesa ou num suporte. Acenda uma vela verde azulada, a cor que vibra em consonância com o arcano, e coloque algumas pedras de carvão em brasa num queimador e adicione um pouco de benjoim, que é o perfume em sintonia com este arcano.

Concentre a sua atenção no arcano e observe intensamente as suas formas e cores, até se tornarem mais consistentes e nítidas. Olhe para o chão de tijoleira, onde aparecem algumas lápides meio enterradas; fixe-se nas caveiras, a coluna inclinada, as jóias e a espada quebradas que estão em primeiro plano, e no relógio que parece parado e que emerge do chão de pedra.

Dirija o seu olhar para o esqueleto que, de pé, no centro da carta, segura uma gadanha com a mão esquerda e um pássaro preto com a direita, e observe como parece sorrir-lhe com a sua boca descarnada. Por detrás dele fluem as águas de um rio, refletindo os primeiros raios de sol do amanhecer que surge para iluminar o obscuro espaço pejado de estrelas e de planetas. Detenha o seu olhar no fio da gadanha que, ao receber os primeiros raios de sol, produz uma forte cintilação que o/a obriga a fechar os olhos; surge na sua testa esse formigueiro especial que lhe indica estar a entrar num estado de meditação.

Dê um passo em frente e entre no arcano. Sentirá um arrepio quando o esqueleto fixar as suas órbitas vazias nos seus olhos; depois, deixará voar o pássaro e arrancará a máscara que cobre o seu rosto, imposta pela ignorância humana. Atrás dela aparece o belo rosto do arcanjo Samael, renovador dos corpos e das experiências para que possamos completar a aprendizagem no mundo da matéria, o que está sempre disposto a dar-nos outra oportunidade. Esta visão ajudá-lo-á a perder o medo da morte, transformando-a em parte do ciclo da vida.

Se o que deseja é entrar em contacto com um ser amado desaparecido, faça-o agora sob a proteção deste arcano. Invoque a presença do falecido na margem oposta do rio, por onde o sol se põe, e vê-lo-á aparecer coberto pela sua túnica branca. Samael afastar-se-á para um lado para que se aproxima da margem do rio, de onde poderá dialogar com este ser.

Quando quiser acabar a conversa, ordene ao defunto que se retire; depois, olhe como o arcanjo coloca de novo a máscara, agradeça-lhe a sua ajuda, dê um passo atrás e termine a sessão de meditação.

Função do arcano:- Perder o medo da morte. Contatar com os antepassados

Representa:- As transformações, as mudanças drásticas e a morte.

Desperta:- O sentido da imortalidade e da capacidade de mudar.

Desenvolve:- Atividade, tenacidade, coragem, previsão, prudência, psiquismo.

Leonardo Rocha


O que procuras? '.' .'.