“A MAIOR DE TODAS AS IGNORÂNCIAS É REJEITAR UMA COISA SOBRE A QUAL VOCÊ NADA SABE."

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Que tamanho tem o universo?

Um dia uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe: ”Que tamanho tem o universo?” Acariciando a cabeça da criança, ele olhou para o infinito e respondeu: ”O universo tem o tamanho do seu mundo. ”Perturbada, ela novamente indagou: ”Que tamanho tem meu mundo? ”O pensador respondeu: ”Tem o tamanho dos seus sonhos. ”Se seus sonhos são pequenos, sua visão será pequena, suas metas serão limitadas, seus alvos serão diminutos, sua estrada será estreita, sua capacidade de suportar as tormentas será frágil. Os sonhos regam a existência com sentido. Se seus sonhos são frágeis, sua comida não terá sabor, suas primaveras não terão flores, suas manhãs não terão orvalho, sua emoção não terá romances. A presença dos sonhos transforma os miseráveis em reis, faz dos idosos, jovens, e a ausência deles transforma milionários em mendigos faz dos jovens idosos. Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história, fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades. Sonhe!!!"

Augusto Cury

quarta-feira, 20 de julho de 2011

A Vítima

O que é a vítima? Vítima é a pessoa que se sente inferior a realidade, é a pessoa que se sente esmagada pelo mundo externo, é a pessoa que se sente desgraçada face aos acontecimentos, é aquele que é acostumada a ver a realidade nos seus aspectos negativos, ela sempre sabe o que não pode, o que não deve, o que não dá certo, ela só consegue ver a sombra da realidade, em paralelo com uma incrível capacidade para diagnosticar os problemas existentes, há nela uma incapacidade estrutural de procurar o caminho das soluções e neste sentido ela transfere os problemas dela para os outros...
transfere para as circunstâncias... para o mundo exterior a responsabilidade do que lhe está acontecendo, ela não assume sua posição na vida, culpa os outros pelo o que está acontecendo no seu modo de encarar e perceber a vida, esta é a postura da justificativa!

A vítima é incompetente com a sua relação com o mundo externo, enquanto colocarmos a responsabilidade total dos nossos problemas nas outras pessoas e circunstancias, tiraremos de nós mesmos a possibilidade de crescimento...

E como as pessoas não agem segundo nosso padrão, sentimo-nos infelizes e sofredores, realmente a melhor maneira de sermos infelizes é acreditarmos que compete à outra pessoa nos dar felicidade... e assim mascaramos nossa própria vida frente aos problemas

A postura de vítima é a máscara que usamos para não assumir a realidade difícil quando ela se apresenta, a falta da vontade de crescer, de mudar da vítima é escondida pela capa da pressão externa, essa é uma das maiores ilusões de nossa vida, desejarmos transferir para a realidade que não nos pertence, sobre a qual não possuímos nenhum controle as deficiências das partes que nos cabe, toda relação humana é bi-lateral: nós e a sociedade, nós e a família, nós e o que nos cerca, o fato do mundo externo nos apresentar os aspectos negativos não quer dizer que nós sejamos perfeitos, e o fato de nós possuirmos uma deficiência não significa que o outro também à possua... estas duas partes da realidade não são antagônicas, não são uma simples relação causal,
e sim complementares e integradas. O maior mal que fazemos a nós próprios é usarmos as limitações de outras pessoas do nosso relacionamento, para não aceitar a nossa própria parte negativa...

Assim, usamos o sistema como bode expiatório para nossa acomodação no sofrimento, é a pessoa que transformou sua vida numa grande reclamação...
Seu modo de agir e estar no mundo é sempre uma forma queixosa, opção que é mais cômoda do que fazer algo para resolver os problemas. A vítima usa o próprio sofrimento para controlar o sentimento alheio, ela se coloca como dominada, como fraca para dominar os sentimentos das outras pessoas.

A vítima não se relaciona com as pessoas, aceitando-as como são mas da maneira que ela gostaria que fossem. É comum querermos que os outros sejam aquilo que não estamos conseguindo ser, desejar que o filho, a mulher e o amigo sejam o que nós não somos, colocar-se como vítima é uma forma de se negar na relação humana. Por esta postura não estamos presentes, não valemos nada, somos meros objetos da situação, querendo ser o todo colocamo-nos na situação de sermos nada.

Todos nós, temos parte da responsabilidade naquilo que está ocorrendo, não rara às vezes atribuímos à sociedade atual, ao mundo a causa de nossas atribulações e problemas.... Talvez seja esta a mais comum das posturas da vítima, generalizar para não resolver.

Ser vítima é querer fugir da realidade, do erro, da imperfeição, dos limites humanos, todas as evidências de nossa vida demonstram que o erro existe, existe em nós... nos outros e no mundo, é a pessoa que não quer ver o óbvio. Fazemos o jogo daqueles que nos querem controlar quando nos colocamos na posição de vítimas, não aceitando a fragilidade, as dificuldades humanas. A vítima é uma pessoa orgulhosa que veste a capa da humildade... o orgulho dela vem de acreditar que ela é perfeita e que os outros que não prestam, crê que o mundo não fosse do jeito que ele é, se sua esposa não fosse do jeito que é, se seus filhos não fossem do jeito que eles são, se seu marido fosse diferente, ela estaria bem... Porque, ela, vítima é boa... os outros que tem deficiências, apenas os outros tem que mudar, a este jogo chama-se o jogo da infelicidade...

... A vítima é uma pessoa que sofre e gosta de fazer os outros sofrerem com o sofrimento dela... É a pessoa que usa suas dificuldades físicas, afetivas, financeiras, conjugais, profissionais para não crescer mas para permanecer nelas, e a partir disso fazer chantagem emocional com as outras pessoas...

A maioria de nossas mágoas e ressentimentos resultam de que nós achamos se sangrarmos outras pessoas sofrerão, e se cairmos outros ficarão tristes, é uma atitude de vingança à outras pessoas. A vítima é a pessoa que não se perdoou por não ser perfeita e transformou o sofrimento num modo de ser, no modo de se relacionar com o mundo, é como se olhasse para a luz e dissesse que pena que tenha sombra! É como olhasse para a vida e dissesse que pena que haja a morte! É como se olhasse para o sim e dissesse que pena que haja o não! E todas as vezes que quiser ser feliz é fácil basta ver o que há de negativo...

Viver é resolver problemas e para cada problema existe uma solução, porque um problema só pode ser verdadeiro se houver solução, um problema sem solução é um problema falso. Às vezes, preferimos ficar com os problemas falsos para evitar a solução dos problemas verdadeiros, um dos jogos preferidos pela vítima para sofrer e para fazer os outros sofrerem é o jogo do passado... O jogo do passado consiste em atribuirmos ao passado a responsabilidade do que nos está ocorrendo no presente, é quando transpomos o passado para a realidade se tivéssemos estudado, se tivéssemos casado com outra pessoa, se nossos pais não fossem como são, se nossa infância não fosse como foi, se não tivéssemos perdido aquela oportunidade...
se não tivéssemos tido filhos estaríamos bem, porque nos julgamos bons e perfeitos, não possuímos limitações, quem possui limitação é nossa mãe, nosso pai, nossa infância, nosso passado... Este jogo é paralisante porque transforma numa visão causal, linear a nossa própria vida quando de fato é estrutural e dinâmica...

Através deste jogo, selamos nossa vida com a crença num destino predeterminado e com isso escondemos a nossa falta de coragem para mudar hoje o que tem que ser mudado.

Nós somos o mundo e a vida em transformação, o presente é o único momento que de fato existe em nossa vida. A maneira mais desvitalizada de ser é transformar-se numa estátua de sal voltada para trás ... Mas há pessoas que preferem viver o frio, o morno o fantasma do ontem ao invés da inebriante alegria, a vida e o calor do momento presente! Viver o presente é aceitar que humanamente só podemos ser felizes apesar de alguma coisa, que nós somos o que somos e não o que os outros querem que sejamos e que viver é aceitar a co-autoria vivencial entre nós e o mundo, fazendo uma síntese com a vida que nos rodeia...

Texto parcialmente transcrito dos áudios de Desenvolvimento comportamental, (Ordem Rosacruz AMORC) e comentado por mim.

Leonardo Rocha \

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Touro


Da Mitologia

Taurus era o touro branco que cortejou Europa, carregando-a no dorso; Esse touro era, na verdade, Zeus que estava disfarçado. Quando Zeus reassumiu sua forma original, colocou o touro no céu.

O mito do Touro na mitologia é aquele de Teseu e do Minotauro. O Minotauro de nossa história é o símbolo do Touro furioso que, com sua cabeça de touro e com seu corpo humano, sente sua humanidade completamente dominada pelos seus desejos animais, e por se sentir envergonhado, se enclausura num labirinto absolutamente impenetrável, de onde ele não poderá escapar. Porém, também Teseu é um aspecto do mito do touro, quando com a ajuda do fio que lhe deu Ariadne, consegue matar o Minotauro libertando então a cidade de Minos da maldição. Desta forma vemos que, dentro de cada taurino, existe um herói que pode enfrentar o seu inimigo mais furioso, mas deve se lembrar de tecer um plano cuidadoso para poder se libertar do labirinto de suas paixões e emoções, para estabelecer um relacionamento harmonioso e duradouro como ele deseja.

Da Personalidade

Touro é um mantenedor.
Isto quer dizer que ele precisa possuir. É aquela criança que irá agarrar-se ao seu brinquedo, pequenininha, dizendo enfáticamente: "É meu".

A principal característica do signo é um espírito positivo, de realização e praticidade.

Touro precisa sentir uma ligação especial com a terra, se sentirem donos de um pedaço de chão. Nos nativos de Touro encontramos os temperamentos fortes, obstinados, perseverantes. São trabalhadores e pessoas dedicadas que chegam sem precipitação.

As reações são ponderadas, mas uma vez a decisão tomada, é difícil que se desvie da rota estabelecida.

O planeta regente Vênus denota da sensualidade e da docilidade do signo, mas não somente em matéria de sexo, mas também em matéria de música, cor, fotografia, toque. Enfim, tudo deve responder aos seus aguçados cinco sentidos.

São pessoas que gostam do conforto, da boa mesa, do estético - enfim dos pequenos prazeres da vida. Sua natureza é com frequência reservada e tímida, camuflada sob um porte de distinção e elegância. Tendem a uma postura conservadora, gostam de manter sua rotina e pequenos hábitos.

Sua maior busca é a segurança.

Têm em geral uma visão muito centrada e realista da vida, tendendo a objetividade e praticidade. Sentem-se inquietos se não têm uma base sólida, para a conquista dos projetos, apesar de serem tranquilos. O taurino deseja antes de tudo a estabilidade e a segurança e detesta as mudanças. Por isto ele acumula riquezas palpáveis durante sua vida, como terrenos, barras de ouro, etc. O elemento terra em geral gosta de lidar com a realidade, concreta e tangível.

Seu elemento é Terra, fixo, representa o elemento imóvel da Natureza humana, geralmente por conta disso é um ser teimoso, difícil de convencer. No entanto o signo de Touro em geral representa os aspectos nutritivos e procriadores simbolizados por Demétria, Gaia, Mãe-terra ou Mãe-natureza. Por conta disso o taurino é geralmente alguém que evita agir pelo impulso mas procura “ajudar” sempre. Touro simboliza o segundo período (30° a 60°) da Primavera.

Seu planeta regente é Vênus, Deusa da beleza e do amor, os Egípcios a chamavam Hathor , alguns acreditam q ela e ligada a terra e deusa mãe , mas sua correspondência e da Água, sua cor e verde mas também pode se utilizar azul dependendo da operação, seu metal e o Cobre, seu dia e a Sexta feira, bom dia para se consagrar a Taça.

O planeta Vênus é o ponto intermediário entre Mercúrio e Júpiter; seus habitantes têm a mesma conformação física que a nossa; o mais ou menos de beleza e de idealidade nas formas é a única diferença delineada entre os seres criados. A sutileza do ar, em Vênus, comparável à das altas montanhas, torna-o impróprio aos nossos pulmões; as doenças ali são ignoradas. Seus habitantes não se nutrem senão de frutas e de laticínios; ignoram o bárbaro costume de se nutrirem de cadáveres de animais, ferocidade que não existe senão nos planetas inferiores; em consequência, as grosseiras necessidades do corpo são destruídas, e o amor se enfeita de todas as paixões e de todas as perfeições apenas sonhadas sobre a Terra.

Como na madrugada onde as formas se revestem indecisas e alagadas nos vapores da manhã, a perfeição da alma, perto de ser completa, tem as ignorâncias e os desejos da infância feliz. A própria natureza reveste a graça da felicidade velada; suas formas flácidas e arredondadas não têm as violências e as asperezas dos panoramas terrestres; o mar, profundo e calmo, ignora a tempestade; as árvores não se curvam jamais sob o esforço da tempestade e o inverno não as despoja de sua verdura; nada é estridente; tudo ri, tudo é doce. Os costumes, cheios de quietude e de ternura, não têm necessidade de nenhuma repressão para ficarem puros e fortes.

A forma política reveste a expressão da família; cada tribo, ou aglomeração de indivíduos, tem seu chefe pela classe de idade. Ali a velhice é o apogeu da dignidade humana, porque ela aproxima do objetivo desejado; isenta de enfermidades e de fealdade, ela é calma e irradiante como uma bela tarde de outono.

A indústria terrestre, aplicada à pesquisa inquieta do bem-estar material, é simplificada e quase desaparece nas regiões superiores, onde não tem nenhuma razão de ser; as artes sublimes a substituem e adquirem um desenvolvimento e uma perfeição que os nossos sentidos espessos não podem imaginar.

As vestes são uniformes; grandes túnicas brancas envolvem com suas pregas harmoniosas o corpo, que não desnaturam. Tudo é fácil para esses seres que não desejam senão Deus e que, despojados dos interesses grosseiros, vivem simples e quase luminosos.




Na Astrologia o planeta Vênus é natural da segunda casa e tem como signo oposto Escorpião, na anatomia está associado à garganta, pescoço, orelhas, cordas vocais, tireóide, língua, boca, amigdalas e dentes inferiores. Nunca localizado a mais de 46° de distância do Sol, Vênus é o planeta de Amor, antigamente era chamado de "O pequeno benéfico". Rege em geral a arte e a cultura, a estética e tudo relacionado a beleza e seus prazeres, o canto, o drama, a música e as artes em geral. Governa os contatos emocionais, ternura e os prazeres em geral.

Elementais da Terra

Os elementais da terra são os GNOMOS e os DUENDES.

O elemento da TERRA é vital para a produção de alimentos, afim de que a humanidade possa formar corpos perfeitos, os quais são suas manifestações neste planeta, para as atividades espirituais e cósmicas. Vemos a ação benéfica da terra nas lindas paisagens, na vida dos pássaros, nas flores, nos belos minerais e naturalmente na produção dos vegetais. Sua ação destruidora é demonstrada nos desmoronamentos, vulcões em atividade e terremotos.

Considerados os guardiães dos minerais, com a capacidade de perceber e sintonizar o fluxo de crescimento destes minerais (das rochas), propiciando a sua manifestação e evolução, chegando a transformar a rocha em cristal. A teoria baseia-se no princípio das essências elementais. A rocha (essência elétrica comprovada) permitiu a manifestação da essência elemental (suposta) que impulsionada gerou o cristal.

Os Gnomos são seres quase esquecidos. Uma vez que trabalham na floresta durante à noite e algumas vezes nas casas dos humanos. A palavra Gnomo é derivada de KUBA-WALDA, que em alemão antigo quer dizer "administrador da casa", ou mesmo "espírito da casa". Antigamente eram vistos e aceitos pela sociedade, mas isso aconteceu numa época em que as águas eram límpidas e as matas todas virgens. Depois disso, tudo mudou, e os gnomos foram obrigados a se retirarem da sociedade, indo para os esconderijos nas florestas, muitas vezes subterrâneos e de acesso tão difícil que desde então a crença neles tem decrescido.

Os Duendes Seguem o mesmo processo, só que no reino vegetal onde denominam e atuam, propiciando um ciclo de desenvolvimento adequado. Estão ligados à terra energeticamente e influem no curso natural de uma planta por eles regida.

Os domicílios dos elementais da terra são as matas fechadas, rochas e também as margens das lagoas. Como os seus corpos são feitos de substância etérea fina, eles conseguem atravessar os corpos sólidos, como nós atravessamos o ar.
Geralmente possuem suas moradias dentro da terra, próximas à superfície. Vivem em casas e têm a faculdade de atravessar portas e janelas fechadas. Acompanham a vida familiar com muito interesse, mas para os humanos são invisíveis.
Cuidam das flores e plantas, árvores e arbustos com muito amor e alegram-se vendo cada flor que desabrocha. Os gnomos são atraídos pelas pessoas amáveis e dóceis. Brigas, desordem e falta de harmonia são para eles um suplício. O tamanho dos gnomos varia entre 40 e 100cm. Sua aparência assemelha-se muito à dos humanos. Eles adoram, como todos os seres da natureza, imitar os humanos e espelham tudo o que vêem - seja bom ou não.


INVOCAÇÃO AOS GNOMOS

Eu vos saúdo, Gnomos,

Que constituis a representação do elemento Terra.

Vós que constituís a base e fortaleza da Terra,

Ajudai-me a transformar, a construir todas as estruturas materiais,

Assim como uma raiz fortifica a árvore frondosa.

Gnomos, possuidores dos segredos ocultos,

Fazei-me perfeito e nobre, digno do vosso auxilio.

Mestres da Terra, Eu vos saúdo fraternalmente.
Amém.


ORAÇÃO DOS GNOMOS

"Rei invisível, que tomaste a terra para apoio e que cavaste os seu abismos para enchê-los com a vossa onipotência; vós, cujo nome faz tremer as abóbadas do mundo, vós que fazeis correr os sete metais nas veias das pedras, monarca das sete luzes, remunerador dos operários subterrâneos, levai-nos ao ar desejável e ao reino da claridade. Velamos e trabalhamos sem descanso, procuramos e esperamos, pelas doze pedras da cidade santa, pelos talismãs que estão escondidos, pelo cravo de imã que atravessa o centro do mundo. Senhor, Senhor, Senhor, tende piedade dos que sofrem, desabafai nossos peitos, desembaraçai e elevai nossas cabeças, engrandecei-nos. Ó estabilidade e movimento, ó dia envolto na noite, ó obscuridade coberta de luz! ó senhor, que nunca retendes convosco o salário dos vossos trabalhadores! ó brancura argentina, ó esplendor dourado! ó coroa de diamantes vivos e melodiosos! vós que levais o céu no vosso dedo, como um anel de safira, vós que escondeis em baixo da terra, no reino das pedrarias, a semente maravilhosa das estrelas, vivei, reinai e sede eterno dispensador das riquezas de que nos fizestes guardas. Amém."

"Cada planta é uma estrela terrestre. Suas propriedades celestes, estão escritas

sobre as cores de suas pétalas e, suas propriedades terrestres, na forma de suas folhas.

Toda a magia está contida nelas; em seu conjunto, todas as potências dos Astros."

Paracelso


Signos da Terra (touro, Virgem e capricórnio)

Estes signos são práticos, realistas, sensatos. Têm os pés no chão. São prudentes, trabalhadores, conservadores, sensuais. Buscam conforto e segurança material, mas também podem ser materialistas, interesseiros e céticos. O elemento terra está associado ao corpo físico e ao mundo material. É por meio dele que entramos em contato com o nosso corpo. É por meio dos cinco sentidos que experimentamos o prazer e a dor e entramos em contato com o mundo material. É por isso que este elemento está mais ligado aos sentidos que os outros três.

A terra dá sustento a tudo que existe e esse elemento é necessário para dar sustento e forma ao que nós queremos. A terra põe os nossos pés no chão, tornando nossas expectativas realistas. Ela nos ajuda a ter paciência, principalmente com os pequenos detalhes e nossas tarefas rotineiras. Nos dá senso de responsabilidade, capacidade de esperar até que o nosso trabalho renda frutos. As pessoas pouco ligadas a este elemento têm dificuldades de traçar metas, de discriminar o que é importante do que não importa. Podem ter dificuldades para lidar com dinheiro. Como não gostam e não têm paciência de lidar com coisas chatas, elas podem ter dificuldade de terminarem suas tarefas e assim podem ser irresponsáveis e terem dificuldade em conseguir o sucesso mundano (a não ser, que explorem os outros), já que dificilmente terminam seus projetos.

Já as pessoas que são muito ligadas a este elemento são muito materialistas. Tem pouca imaginação e criatividade pois estão presas demais ao lado material. Como precisam ver pra crer, são muito céticas e podem se preocupar demais com as convenções sociais. São conservadoras e rígidas, podendo ser consideradas chatas e caretas.

Leonardo Rocha \

O que procuras? '.' .'.