“A MAIOR DE TODAS AS IGNORÂNCIAS É REJEITAR UMA COISA SOBRE A QUAL VOCÊ NADA SABE."

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Uma Mensagem de Natal


Pensemos no real significado do Natal, nascimento de Jesus? Gula? Deixemos de ser hipócritas dizendo que somos filhos do mesmo Pai, não nos tratando como irmãos, julgando correntemente o outro como se fôssemos melhores do que eles. Deus fez todos à sua imagem e semelhança pra nos considerarmos iguais e não para sucumbirmos em vaidades do mundo terreno.

Reflitamos sobre os animais, o que estamos fazendo com nossa dita, racionalidade? Prendendo-os em gaiolas, tirando sua liberdade, tratando uns com carinho e outros espetando com o garfo e levando à nossa boca avidamente para saciar nossa gula enfatizando nossa imoralidade perante a natureza?

Em breve faremos projetos para o novo ano, será que em nossa lista de metas à cumprir, consta identificar Deus em cada um de nossos irmãos e trata-lo como tal, não o desprezando porque ele não consegue manifestar Deus da forma que achamos conveniente? Será que consta em nossas metas ler menos a bíblia e pô-la mais em prática perante, a todos, sem de fato, esperar nada em troca?

Será que consta em nossas metas, ver menos televisão e pensarmos mais, por nós mesmos, criar ideias e não engolir as de outrem? Será que deixaremos de lado nossa preguiça mental e passaremos a pensar mais, falar mais e agir mais em prol da evolução? Será que nossos sonhos e metas não são egoísticos a ponto de desejar alcançar algo em detrimento de outrem?

Vamos praticar mais aquilo que aprendemos, se nossa vida está errada é porque pensamos, falamos e agimos errado, o tempo todo, somos aquilo que pensamos, não adianta fazermos planos se continuamos a pensar errado, criar animosidade, falar mal de outrem, etc.

Se nós olhássemos o próximo VERDADEIRAMENTE como IRMÃO, conheceríamos a Paz. Experimentemos incluir isso como meta, identificar no próximo um IRMÃO, sem se importar com sua cor, sua situação financeira, sua opção sexual, denominação religiosa, nada que seja externo, olhemos dentro, sua essência, busquemos no outro o que há também em nós, Deus.

Esse que vos fala é um garoto de 25 anos que precisa praticar tudo isso, a transformação é individual, mas não moro na Terra sozinho, por isso vos convido a tentar praticar um terço disso por dia, pois esse é um meio de sermos felizes, tentar.

Pensemos no Natal como um nascimento sim, mas não de Jesus e sim o nascimento das virtudes cristãs em nós, de uma tomada de consciência que é ao mesmo tempo mais complexo do que parece ser e muito mais simples do que se pretende pensar.

 O mundo começa agora, não no ano novo, todo dia é um dia novo, experimente fazer todos os planos que você faz no dia 31 de Dezembro para o ano seguinte, todo dia antes de dormir, quando colocar sua cabeça no travesseiro planeje todo o seu dia seguinte como se fosse um ano novo e tente cumprir metade com perfeição, verá no final de um ano que a maioria de seus objetivos foram alcançados. Força de vontade é algo que deve ser alimentada todos os dias.

Costumamos vestir branco simbolizando a Paz para um novo ano e mostrar-nos receptivo às energias do bem, bobagem se fazemos a guerra no decorrer do ano insultando os outros irmãos, discriminando os outros irmãos, acumulando sentimentos de inveja, ira, egoísmo, orgulho e vaidade, por nossos semelhantes, estaremos novamente sendo hipócritas por meio de nossas crenças e atos.

Com o propósito de encerrar eu vos desejo meus mais sinceros votos de Felicidade (lembrando que ela está nas pequenas coisas), saúde (lembrando que ela tem raiz nos pensamentos saudáveis e nas emoções construtivas), Paz (lembrando que ela está em reconhecer o próximo como nosso irmão e semelhante), Harmonia (lembrando para que ela se manifeste fora é preciso que se manifeste dentro) e Prosperidade (lembrando que prosperar não é gananciar, ganhar algo às custas de outrem) neste novo ano civil que se inicia.

Eu vos desejo também um Feliz Natal (lembrando que Natal significa “nascer”, nasça pois, para um novo dia todos os dias).

Leonardo Rocha \

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

As Mandalas


Ao olhar uma mandala vemos um desenho circular, que contém em seu interior formas variadas. No centro desse desenho há uma área da qual tudo parece ter sido gerado.




                O nome mandala faz pensar em energia, em algo misterioso, o que provoca uma atração universal pelas mandalas. Como no passado, hoje todos querem saber o que é, realmente, uma mandala.
                Uma mandala representa uma célula, um disco solar ou lunar, um túnel... É impossível dizer o que inspirou a criação da primeira mandala, mas é certo que encontramos mandalas já nos primórdios da evolução humana, pois há desenhos de mandalas nas cavernas pré-históricas, ainda que bastante simplificados.
                Ao analisar uma mandala, encontramos alguns elementos comuns a todas. A forma circular é uma regra. 0 ponto central é outro elemento sempre presente na mandala legítima. A repetição ou simetria das formas que constituem o desenho e uma constante.


                O ponto principal da mandala é o seu centro, ao redor do qual o desenho parece se desenvolver. Esse ponto é um foco visual que atrai o olhar do observador da mandala.
                A forma circular, que cria o campo de desenvolvimento do desenho da mandala, que é limitada por uma linha contínua, fecha o espaço e o divide em parte interior e parte exterior.
                Os simbolismos de cada uma das partes que constituem o desenho de uma mandala é interessante. Mesmo que o criador de uma mandala não tenha consciência daquilo que faz, ele coloca em sua criação elementos simbólicos ancestrais. Ao desenhar uma mandala, criamos algo sagrado.
                Numa mandala, o espaço interior, onde as formas se desenvolvem é sagrado, aquilo que está fora desse espaço é profano, A linha circular é, portanto, o limite entre o divino e o mundano, entre a consciência e a inconsciência, entre a alma e a matéria, entre a união e a desagregação. A linha circular é uma fronteira.

                No interior da mandala há um ponto central, que representa a essência da mandala. Os outros elementos em geral parecem estar em ligação com esse elemento e de certa forma dependem dele, pois se desenvolvem a partir da sua existência. Esse ponto representa uma existência superior, a fonte de toda a criação, Deus.

                O desenho da mandala tem quase sempre uma estrutura geométrica, que divide o espaço em porções simétricas. A numerologia e a geometria são analisadas numa mandala de acordo com suas simbologias. A emanação das figuras geométricas e do número de divisões do espaço é uma realidade. Esses dois fatores determinam a chamada "vibração da mandala".
                A vibração de uma mandala não está só ligada às suas formas e estrutura numérica. Essa emanação vibracional tem muito a ver com as cores usadas, pois desenho e cor são inseparáveis numa mandala.
                O simbolismo das cores e seu poder vibratório criam uma força que define grande parte da atuação vibracional da mandala. Chega a ser quase a metade de sua influência.
                Diante do que foi exposto, vimos que a mandala é na verdade um campo de força, no qual as emanações das formas, da estrutura numérica e das cores são poderes vibracionais atuantes.
                Sendo assim, uma mandala pode alterar as vibrações daquilo que suas emanações atingem. E isso é uma realidade. Quando fazemos contato visual com uma mandala nossa energia se altera e essa modificação é sempre muito positiva.
                O campo de força de uma mandala modifica a nossa energia em vários níveis. Ele estimula a mente, equilibra as emoções e ativa os processos físicos, ajudando a restabelecer sua função plena. A mandala é uma fonte de cura - no sentido amplo, benéfico e quase sagrado que ela tem.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Dezembro



Sempre me pergunto acerca das agitações e nesse período em especial a de fim de ano. Época sempre carregada de muita correria para as compras de presentes e preparativos para a ceia de natal, excessos de todos os tipos, muitos carros nas ruas contribuindo ainda mais para o caos da cidade, lojas e ruas lotadas de pessoas buscando preencher seus vazios existenciais. É como se o mundo ou a vida das pessoas fossem acabar no mês de dezembro quando na verdade é somente o último mês do ano que faz lembrar a passagem de um ano para o outro, simples assim. Nos 60 segundos da transição relembramos das pessoas que já se foram, dos planos que realizamos e os que não realizamos também, e por que somente nessa época?

Semana passada, fui a um salão e em silêncio fiquei analisando o assunto dos profissionais acerca da confraternização de fim de ano:
- Aíííí! Esse ano eu vou inovar na ceia, vou fazer um bolinho de tutu – o personagem passa a receita detalhadamente para a colega que atenta responde – vou chegar bem cedo na sua casa para lhe ajudar a arrumar tudo.
- lá em casa é uma loucura, chega meia noite e fulano ainda não tomou banho e todo mundo fica sem se arrumar.
- mas “éééé” menina, eu gosto de deixar tudo pronto uma semana antes.

Eu fiquei ali imaginando um bolinho de tutu feito uma semana antes de ser comido.
Uma voz ecoa do outro canto.
- ainda tenho que comprar minha roupa e da minha filha mas estou aguardando o pai dela mandar o dinheiro, quero comprar uma sandália que vi na Uruguaiana que vai ficar linda nela.

E assim, o assunto continuou em seus mínimos detalhes, todo ele na mesma pauta e eu tentando achar alguma finalidade para aquilo tudo e me achando um ser de Órion por não compactuar da mesma mentalidade e é o que eu tenho ouvido no trabalho, na condução, em casa em fim e cada dia mais me sentindo um ser sem “cultura” com um toque de frieza.

Outro fato muito interessante é a “coincidência’ do nascimento de Jesus uma semana antes do término do ano e que muito divertidamente coincide com o pagamento do décimo terceiro, o que deixa as ruas e lojas ainda mais tumultuadas. E ao show da virada onde a maioria vestida de branco deseja a paz.

 Todos os meses, dias e horas tem uma importância singular, pois são únicos. Se pararmos para perceber que estamos criando tudo em nossa vida a cada minuto de existência passamos a não mais nos importar com datas como esta.

Observo o comportamento e percebo que por trás de toda a agitação está mascarado um arrependimento e muitas vezes um toque de angustia em pensar no ano que termina e quantas coisas deixamos de fazer e/ou fizemos em demasia e com isso fomos prejudicados em algum momento. O agito social, não só o do fim do ano, age como um anestésico mental.

Percebo que a correria é justamente por nos darmos conta que um ano acabou e que não existe mais tempo de realizar aqueles planos que fizemos no mês de dezembro do ano anterior.

Particularmente, não gosto de agitos, porém nessas épocas é quase impossível nos tornarmos imunes a atmosfera que impera na sociedade. Somos quase que obrigados a “entrar no ritmo”. Essa obrigação se faz de forma indireta pela família e amigos que nos cobram presença em amigo-oculto, visita a parente que não vemos o ano inteiro e muitas vezes nem lembramos deles durante a correria do dia a dia e nessa data somos cobrados a visitas e lógico, com presentes, estes muitas vezes sem os sentimentos verdadeiros que devem acompanhá-lo.

Não encaramos os términos como fechamento de ciclos e talvez por não termos clara esta ideia, deixamos de aproveitar todas as oportunidades que nos chega a cada instante.

Cada dia bem vivido, cada valorização que demonstramos àqueles que amamos, cada tarefa cumprida por mais simples que pareça deve ser agradecida e vista como a maior oportunidade que temos de nos desenvolver psíquico e moralmente.  Com o passar do tempo e neste treino não vamos mais nos apegar a regras vazias imposta pela sociedade, aí sim poderemos viver com mais sinceridade conosco e com o nosso próximo.

Cleidiane da Silva Araujo

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Que tamanho tem o universo?

Um dia uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe: ”Que tamanho tem o universo?” Acariciando a cabeça da criança, ele olhou para o infinito e respondeu: ”O universo tem o tamanho do seu mundo. ”Perturbada, ela novamente indagou: ”Que tamanho tem meu mundo? ”O pensador respondeu: ”Tem o tamanho dos seus sonhos. ”Se seus sonhos são pequenos, sua visão será pequena, suas metas serão limitadas, seus alvos serão diminutos, sua estrada será estreita, sua capacidade de suportar as tormentas será frágil. Os sonhos regam a existência com sentido. Se seus sonhos são frágeis, sua comida não terá sabor, suas primaveras não terão flores, suas manhãs não terão orvalho, sua emoção não terá romances. A presença dos sonhos transforma os miseráveis em reis, faz dos idosos, jovens, e a ausência deles transforma milionários em mendigos faz dos jovens idosos. Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história, fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades. Sonhe!!!"

Augusto Cury

quarta-feira, 20 de julho de 2011

A Vítima

O que é a vítima? Vítima é a pessoa que se sente inferior a realidade, é a pessoa que se sente esmagada pelo mundo externo, é a pessoa que se sente desgraçada face aos acontecimentos, é aquele que é acostumada a ver a realidade nos seus aspectos negativos, ela sempre sabe o que não pode, o que não deve, o que não dá certo, ela só consegue ver a sombra da realidade, em paralelo com uma incrível capacidade para diagnosticar os problemas existentes, há nela uma incapacidade estrutural de procurar o caminho das soluções e neste sentido ela transfere os problemas dela para os outros...
transfere para as circunstâncias... para o mundo exterior a responsabilidade do que lhe está acontecendo, ela não assume sua posição na vida, culpa os outros pelo o que está acontecendo no seu modo de encarar e perceber a vida, esta é a postura da justificativa!

A vítima é incompetente com a sua relação com o mundo externo, enquanto colocarmos a responsabilidade total dos nossos problemas nas outras pessoas e circunstancias, tiraremos de nós mesmos a possibilidade de crescimento...

E como as pessoas não agem segundo nosso padrão, sentimo-nos infelizes e sofredores, realmente a melhor maneira de sermos infelizes é acreditarmos que compete à outra pessoa nos dar felicidade... e assim mascaramos nossa própria vida frente aos problemas

A postura de vítima é a máscara que usamos para não assumir a realidade difícil quando ela se apresenta, a falta da vontade de crescer, de mudar da vítima é escondida pela capa da pressão externa, essa é uma das maiores ilusões de nossa vida, desejarmos transferir para a realidade que não nos pertence, sobre a qual não possuímos nenhum controle as deficiências das partes que nos cabe, toda relação humana é bi-lateral: nós e a sociedade, nós e a família, nós e o que nos cerca, o fato do mundo externo nos apresentar os aspectos negativos não quer dizer que nós sejamos perfeitos, e o fato de nós possuirmos uma deficiência não significa que o outro também à possua... estas duas partes da realidade não são antagônicas, não são uma simples relação causal,
e sim complementares e integradas. O maior mal que fazemos a nós próprios é usarmos as limitações de outras pessoas do nosso relacionamento, para não aceitar a nossa própria parte negativa...

Assim, usamos o sistema como bode expiatório para nossa acomodação no sofrimento, é a pessoa que transformou sua vida numa grande reclamação...
Seu modo de agir e estar no mundo é sempre uma forma queixosa, opção que é mais cômoda do que fazer algo para resolver os problemas. A vítima usa o próprio sofrimento para controlar o sentimento alheio, ela se coloca como dominada, como fraca para dominar os sentimentos das outras pessoas.

A vítima não se relaciona com as pessoas, aceitando-as como são mas da maneira que ela gostaria que fossem. É comum querermos que os outros sejam aquilo que não estamos conseguindo ser, desejar que o filho, a mulher e o amigo sejam o que nós não somos, colocar-se como vítima é uma forma de se negar na relação humana. Por esta postura não estamos presentes, não valemos nada, somos meros objetos da situação, querendo ser o todo colocamo-nos na situação de sermos nada.

Todos nós, temos parte da responsabilidade naquilo que está ocorrendo, não rara às vezes atribuímos à sociedade atual, ao mundo a causa de nossas atribulações e problemas.... Talvez seja esta a mais comum das posturas da vítima, generalizar para não resolver.

Ser vítima é querer fugir da realidade, do erro, da imperfeição, dos limites humanos, todas as evidências de nossa vida demonstram que o erro existe, existe em nós... nos outros e no mundo, é a pessoa que não quer ver o óbvio. Fazemos o jogo daqueles que nos querem controlar quando nos colocamos na posição de vítimas, não aceitando a fragilidade, as dificuldades humanas. A vítima é uma pessoa orgulhosa que veste a capa da humildade... o orgulho dela vem de acreditar que ela é perfeita e que os outros que não prestam, crê que o mundo não fosse do jeito que ele é, se sua esposa não fosse do jeito que é, se seus filhos não fossem do jeito que eles são, se seu marido fosse diferente, ela estaria bem... Porque, ela, vítima é boa... os outros que tem deficiências, apenas os outros tem que mudar, a este jogo chama-se o jogo da infelicidade...

... A vítima é uma pessoa que sofre e gosta de fazer os outros sofrerem com o sofrimento dela... É a pessoa que usa suas dificuldades físicas, afetivas, financeiras, conjugais, profissionais para não crescer mas para permanecer nelas, e a partir disso fazer chantagem emocional com as outras pessoas...

A maioria de nossas mágoas e ressentimentos resultam de que nós achamos se sangrarmos outras pessoas sofrerão, e se cairmos outros ficarão tristes, é uma atitude de vingança à outras pessoas. A vítima é a pessoa que não se perdoou por não ser perfeita e transformou o sofrimento num modo de ser, no modo de se relacionar com o mundo, é como se olhasse para a luz e dissesse que pena que tenha sombra! É como olhasse para a vida e dissesse que pena que haja a morte! É como se olhasse para o sim e dissesse que pena que haja o não! E todas as vezes que quiser ser feliz é fácil basta ver o que há de negativo...

Viver é resolver problemas e para cada problema existe uma solução, porque um problema só pode ser verdadeiro se houver solução, um problema sem solução é um problema falso. Às vezes, preferimos ficar com os problemas falsos para evitar a solução dos problemas verdadeiros, um dos jogos preferidos pela vítima para sofrer e para fazer os outros sofrerem é o jogo do passado... O jogo do passado consiste em atribuirmos ao passado a responsabilidade do que nos está ocorrendo no presente, é quando transpomos o passado para a realidade se tivéssemos estudado, se tivéssemos casado com outra pessoa, se nossos pais não fossem como são, se nossa infância não fosse como foi, se não tivéssemos perdido aquela oportunidade...
se não tivéssemos tido filhos estaríamos bem, porque nos julgamos bons e perfeitos, não possuímos limitações, quem possui limitação é nossa mãe, nosso pai, nossa infância, nosso passado... Este jogo é paralisante porque transforma numa visão causal, linear a nossa própria vida quando de fato é estrutural e dinâmica...

Através deste jogo, selamos nossa vida com a crença num destino predeterminado e com isso escondemos a nossa falta de coragem para mudar hoje o que tem que ser mudado.

Nós somos o mundo e a vida em transformação, o presente é o único momento que de fato existe em nossa vida. A maneira mais desvitalizada de ser é transformar-se numa estátua de sal voltada para trás ... Mas há pessoas que preferem viver o frio, o morno o fantasma do ontem ao invés da inebriante alegria, a vida e o calor do momento presente! Viver o presente é aceitar que humanamente só podemos ser felizes apesar de alguma coisa, que nós somos o que somos e não o que os outros querem que sejamos e que viver é aceitar a co-autoria vivencial entre nós e o mundo, fazendo uma síntese com a vida que nos rodeia...

Texto parcialmente transcrito dos áudios de Desenvolvimento comportamental, (Ordem Rosacruz AMORC) e comentado por mim.

Leonardo Rocha \

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Touro


Da Mitologia

Taurus era o touro branco que cortejou Europa, carregando-a no dorso; Esse touro era, na verdade, Zeus que estava disfarçado. Quando Zeus reassumiu sua forma original, colocou o touro no céu.

O mito do Touro na mitologia é aquele de Teseu e do Minotauro. O Minotauro de nossa história é o símbolo do Touro furioso que, com sua cabeça de touro e com seu corpo humano, sente sua humanidade completamente dominada pelos seus desejos animais, e por se sentir envergonhado, se enclausura num labirinto absolutamente impenetrável, de onde ele não poderá escapar. Porém, também Teseu é um aspecto do mito do touro, quando com a ajuda do fio que lhe deu Ariadne, consegue matar o Minotauro libertando então a cidade de Minos da maldição. Desta forma vemos que, dentro de cada taurino, existe um herói que pode enfrentar o seu inimigo mais furioso, mas deve se lembrar de tecer um plano cuidadoso para poder se libertar do labirinto de suas paixões e emoções, para estabelecer um relacionamento harmonioso e duradouro como ele deseja.

Da Personalidade

Touro é um mantenedor.
Isto quer dizer que ele precisa possuir. É aquela criança que irá agarrar-se ao seu brinquedo, pequenininha, dizendo enfáticamente: "É meu".

A principal característica do signo é um espírito positivo, de realização e praticidade.

Touro precisa sentir uma ligação especial com a terra, se sentirem donos de um pedaço de chão. Nos nativos de Touro encontramos os temperamentos fortes, obstinados, perseverantes. São trabalhadores e pessoas dedicadas que chegam sem precipitação.

As reações são ponderadas, mas uma vez a decisão tomada, é difícil que se desvie da rota estabelecida.

O planeta regente Vênus denota da sensualidade e da docilidade do signo, mas não somente em matéria de sexo, mas também em matéria de música, cor, fotografia, toque. Enfim, tudo deve responder aos seus aguçados cinco sentidos.

São pessoas que gostam do conforto, da boa mesa, do estético - enfim dos pequenos prazeres da vida. Sua natureza é com frequência reservada e tímida, camuflada sob um porte de distinção e elegância. Tendem a uma postura conservadora, gostam de manter sua rotina e pequenos hábitos.

Sua maior busca é a segurança.

Têm em geral uma visão muito centrada e realista da vida, tendendo a objetividade e praticidade. Sentem-se inquietos se não têm uma base sólida, para a conquista dos projetos, apesar de serem tranquilos. O taurino deseja antes de tudo a estabilidade e a segurança e detesta as mudanças. Por isto ele acumula riquezas palpáveis durante sua vida, como terrenos, barras de ouro, etc. O elemento terra em geral gosta de lidar com a realidade, concreta e tangível.

Seu elemento é Terra, fixo, representa o elemento imóvel da Natureza humana, geralmente por conta disso é um ser teimoso, difícil de convencer. No entanto o signo de Touro em geral representa os aspectos nutritivos e procriadores simbolizados por Demétria, Gaia, Mãe-terra ou Mãe-natureza. Por conta disso o taurino é geralmente alguém que evita agir pelo impulso mas procura “ajudar” sempre. Touro simboliza o segundo período (30° a 60°) da Primavera.

Seu planeta regente é Vênus, Deusa da beleza e do amor, os Egípcios a chamavam Hathor , alguns acreditam q ela e ligada a terra e deusa mãe , mas sua correspondência e da Água, sua cor e verde mas também pode se utilizar azul dependendo da operação, seu metal e o Cobre, seu dia e a Sexta feira, bom dia para se consagrar a Taça.

O planeta Vênus é o ponto intermediário entre Mercúrio e Júpiter; seus habitantes têm a mesma conformação física que a nossa; o mais ou menos de beleza e de idealidade nas formas é a única diferença delineada entre os seres criados. A sutileza do ar, em Vênus, comparável à das altas montanhas, torna-o impróprio aos nossos pulmões; as doenças ali são ignoradas. Seus habitantes não se nutrem senão de frutas e de laticínios; ignoram o bárbaro costume de se nutrirem de cadáveres de animais, ferocidade que não existe senão nos planetas inferiores; em consequência, as grosseiras necessidades do corpo são destruídas, e o amor se enfeita de todas as paixões e de todas as perfeições apenas sonhadas sobre a Terra.

Como na madrugada onde as formas se revestem indecisas e alagadas nos vapores da manhã, a perfeição da alma, perto de ser completa, tem as ignorâncias e os desejos da infância feliz. A própria natureza reveste a graça da felicidade velada; suas formas flácidas e arredondadas não têm as violências e as asperezas dos panoramas terrestres; o mar, profundo e calmo, ignora a tempestade; as árvores não se curvam jamais sob o esforço da tempestade e o inverno não as despoja de sua verdura; nada é estridente; tudo ri, tudo é doce. Os costumes, cheios de quietude e de ternura, não têm necessidade de nenhuma repressão para ficarem puros e fortes.

A forma política reveste a expressão da família; cada tribo, ou aglomeração de indivíduos, tem seu chefe pela classe de idade. Ali a velhice é o apogeu da dignidade humana, porque ela aproxima do objetivo desejado; isenta de enfermidades e de fealdade, ela é calma e irradiante como uma bela tarde de outono.

A indústria terrestre, aplicada à pesquisa inquieta do bem-estar material, é simplificada e quase desaparece nas regiões superiores, onde não tem nenhuma razão de ser; as artes sublimes a substituem e adquirem um desenvolvimento e uma perfeição que os nossos sentidos espessos não podem imaginar.

As vestes são uniformes; grandes túnicas brancas envolvem com suas pregas harmoniosas o corpo, que não desnaturam. Tudo é fácil para esses seres que não desejam senão Deus e que, despojados dos interesses grosseiros, vivem simples e quase luminosos.




Na Astrologia o planeta Vênus é natural da segunda casa e tem como signo oposto Escorpião, na anatomia está associado à garganta, pescoço, orelhas, cordas vocais, tireóide, língua, boca, amigdalas e dentes inferiores. Nunca localizado a mais de 46° de distância do Sol, Vênus é o planeta de Amor, antigamente era chamado de "O pequeno benéfico". Rege em geral a arte e a cultura, a estética e tudo relacionado a beleza e seus prazeres, o canto, o drama, a música e as artes em geral. Governa os contatos emocionais, ternura e os prazeres em geral.

Elementais da Terra

Os elementais da terra são os GNOMOS e os DUENDES.

O elemento da TERRA é vital para a produção de alimentos, afim de que a humanidade possa formar corpos perfeitos, os quais são suas manifestações neste planeta, para as atividades espirituais e cósmicas. Vemos a ação benéfica da terra nas lindas paisagens, na vida dos pássaros, nas flores, nos belos minerais e naturalmente na produção dos vegetais. Sua ação destruidora é demonstrada nos desmoronamentos, vulcões em atividade e terremotos.

Considerados os guardiães dos minerais, com a capacidade de perceber e sintonizar o fluxo de crescimento destes minerais (das rochas), propiciando a sua manifestação e evolução, chegando a transformar a rocha em cristal. A teoria baseia-se no princípio das essências elementais. A rocha (essência elétrica comprovada) permitiu a manifestação da essência elemental (suposta) que impulsionada gerou o cristal.

Os Gnomos são seres quase esquecidos. Uma vez que trabalham na floresta durante à noite e algumas vezes nas casas dos humanos. A palavra Gnomo é derivada de KUBA-WALDA, que em alemão antigo quer dizer "administrador da casa", ou mesmo "espírito da casa". Antigamente eram vistos e aceitos pela sociedade, mas isso aconteceu numa época em que as águas eram límpidas e as matas todas virgens. Depois disso, tudo mudou, e os gnomos foram obrigados a se retirarem da sociedade, indo para os esconderijos nas florestas, muitas vezes subterrâneos e de acesso tão difícil que desde então a crença neles tem decrescido.

Os Duendes Seguem o mesmo processo, só que no reino vegetal onde denominam e atuam, propiciando um ciclo de desenvolvimento adequado. Estão ligados à terra energeticamente e influem no curso natural de uma planta por eles regida.

Os domicílios dos elementais da terra são as matas fechadas, rochas e também as margens das lagoas. Como os seus corpos são feitos de substância etérea fina, eles conseguem atravessar os corpos sólidos, como nós atravessamos o ar.
Geralmente possuem suas moradias dentro da terra, próximas à superfície. Vivem em casas e têm a faculdade de atravessar portas e janelas fechadas. Acompanham a vida familiar com muito interesse, mas para os humanos são invisíveis.
Cuidam das flores e plantas, árvores e arbustos com muito amor e alegram-se vendo cada flor que desabrocha. Os gnomos são atraídos pelas pessoas amáveis e dóceis. Brigas, desordem e falta de harmonia são para eles um suplício. O tamanho dos gnomos varia entre 40 e 100cm. Sua aparência assemelha-se muito à dos humanos. Eles adoram, como todos os seres da natureza, imitar os humanos e espelham tudo o que vêem - seja bom ou não.


INVOCAÇÃO AOS GNOMOS

Eu vos saúdo, Gnomos,

Que constituis a representação do elemento Terra.

Vós que constituís a base e fortaleza da Terra,

Ajudai-me a transformar, a construir todas as estruturas materiais,

Assim como uma raiz fortifica a árvore frondosa.

Gnomos, possuidores dos segredos ocultos,

Fazei-me perfeito e nobre, digno do vosso auxilio.

Mestres da Terra, Eu vos saúdo fraternalmente.
Amém.


ORAÇÃO DOS GNOMOS

"Rei invisível, que tomaste a terra para apoio e que cavaste os seu abismos para enchê-los com a vossa onipotência; vós, cujo nome faz tremer as abóbadas do mundo, vós que fazeis correr os sete metais nas veias das pedras, monarca das sete luzes, remunerador dos operários subterrâneos, levai-nos ao ar desejável e ao reino da claridade. Velamos e trabalhamos sem descanso, procuramos e esperamos, pelas doze pedras da cidade santa, pelos talismãs que estão escondidos, pelo cravo de imã que atravessa o centro do mundo. Senhor, Senhor, Senhor, tende piedade dos que sofrem, desabafai nossos peitos, desembaraçai e elevai nossas cabeças, engrandecei-nos. Ó estabilidade e movimento, ó dia envolto na noite, ó obscuridade coberta de luz! ó senhor, que nunca retendes convosco o salário dos vossos trabalhadores! ó brancura argentina, ó esplendor dourado! ó coroa de diamantes vivos e melodiosos! vós que levais o céu no vosso dedo, como um anel de safira, vós que escondeis em baixo da terra, no reino das pedrarias, a semente maravilhosa das estrelas, vivei, reinai e sede eterno dispensador das riquezas de que nos fizestes guardas. Amém."

"Cada planta é uma estrela terrestre. Suas propriedades celestes, estão escritas

sobre as cores de suas pétalas e, suas propriedades terrestres, na forma de suas folhas.

Toda a magia está contida nelas; em seu conjunto, todas as potências dos Astros."

Paracelso


Signos da Terra (touro, Virgem e capricórnio)

Estes signos são práticos, realistas, sensatos. Têm os pés no chão. São prudentes, trabalhadores, conservadores, sensuais. Buscam conforto e segurança material, mas também podem ser materialistas, interesseiros e céticos. O elemento terra está associado ao corpo físico e ao mundo material. É por meio dele que entramos em contato com o nosso corpo. É por meio dos cinco sentidos que experimentamos o prazer e a dor e entramos em contato com o mundo material. É por isso que este elemento está mais ligado aos sentidos que os outros três.

A terra dá sustento a tudo que existe e esse elemento é necessário para dar sustento e forma ao que nós queremos. A terra põe os nossos pés no chão, tornando nossas expectativas realistas. Ela nos ajuda a ter paciência, principalmente com os pequenos detalhes e nossas tarefas rotineiras. Nos dá senso de responsabilidade, capacidade de esperar até que o nosso trabalho renda frutos. As pessoas pouco ligadas a este elemento têm dificuldades de traçar metas, de discriminar o que é importante do que não importa. Podem ter dificuldades para lidar com dinheiro. Como não gostam e não têm paciência de lidar com coisas chatas, elas podem ter dificuldade de terminarem suas tarefas e assim podem ser irresponsáveis e terem dificuldade em conseguir o sucesso mundano (a não ser, que explorem os outros), já que dificilmente terminam seus projetos.

Já as pessoas que são muito ligadas a este elemento são muito materialistas. Tem pouca imaginação e criatividade pois estão presas demais ao lado material. Como precisam ver pra crer, são muito céticas e podem se preocupar demais com as convenções sociais. São conservadoras e rígidas, podendo ser consideradas chatas e caretas.

Leonardo Rocha \

terça-feira, 7 de junho de 2011

Áries

Para começar preciso falar da relação que as constelações têm com os planetas e suas influências sobre a Terra. Já é de nosso conhecimento a influência da Lua sobre determinados ciclos atuantes na Terra. A ciência hoje já vem nos mostrando também a influência do Sol sobre a Terra, no entanto os Antigos (pra não entrar no mérito da História), já sabiam disso e além da influência que os planetas exercem sobre nós, eles já mensuravam a influência que cada constelação têm sobre nós, vejamos então que constelações são essas, os nomes que lhes foram atribuídos, elementos que sofrem maior influência, bem como outros aspectos que tendem nossa personalidade; inclinam mas não determinam.

Aqui vai minha opinião particular, existe um “plano” que é possível visualizar sob diversos seguimentos, astrologia, quiromancia, cartomancia entre outras formas de leitura, e estudo; não estamos aqui a esmo, as Leis Universais não funcionam aleatoriamente, no entanto não somos robôs, temos nosso livre-arbítrio pra que possamos escolher e experienciar as Leis que aqui vigoram.

Meu intuito aqui não é traçar um estudo da astrologia apenas demonstrar que astrologia não é aquilo que sai no jornal todos os dias, mas sim um estudo aprofundado da influência dos astros sobre nós, para nos conhecer melhor a fim de nos melhorar, evoluir já que a máxima conhece-te a ti mesmo é uma das máximas que nos orienta ao caminho de Retorno. Comecemos pois, com o signo de Áries.

Iniciando pela mitologia falemos de Frixos, filho de Nepele, falsamente acusado de violar biadice, foi condenado à morte, sendo, entretanto, salvo por um carneiro, dourado, em cujo dorso escapou. Alcançando a segurança ele imolou o carneiro à Zeus, que colocou a imagem docarneiro no céu. Tendo Marte, o deus da guerra como regente é o planeta de vigor do positivismo e da vivacidade. Ele foi associado ao calor por sua cor avermelhada o que não condiz com a realidade pois é um planeta frio, sua cor é devido a oxidação. Marte rege Áries e é exaltado em Capricórnio. Fazendo uma alusão à Maçonaria, por representar o fogointerior do Homem, a força que estimula o crescimento e desenvolvimento, Áries simboliza o fogo interno, o ardor incontido do candidato à procura da iniciação maçônica, ou seja, a procura da Luz. É o passo inicial da renovação da natureza, pelo fogo que é o elemento de Áries. I.N.R.I. (Igne Natura Renovatur Integra): “O Fogo renova a natureza inteira”.


Na figura acima vemos a cor vermelha, fazendo alusão ao elemento fogo, e o elemento do Fogo é o mais importante, pois ele é uma expressão do Fogo Sagrado, de onde procedem a Chama Violeta e suas congêneres. Uma de suas atividades construtivas, no plano físico, é purificar através da incineração de detritos e de corpos humanos, a qual permite o retorno dos respectivos elementos ao Sol, para uma repolarização. A atividade destrutiva do fogo é demonstrada na queima de construções e florestas e também em relâmpagos, na tempestade e no uso de armas de fogo, bombas etc.. O Fogo é visto como um portal para outra dimensão em algumas correntes, tendo em vista seu aspecto purificador e regenerador.

O Elemento Fogo é associado aos signos de Áries, Leão e Sagitário, além de reger a Primeira, Quinta. e Nona.casas. Aqueles que nascem sob um signo de elemento Fogo são muito criativos e animados. Às vezes se empolgam demais principalmente o ariano que tem o fogo em seu aspecto principiante e as coisas fogem ao seu controle, mas isso faz parte de sua natureza auto-suficiente e confiante.

É também compreensível que um signo de Fogo seja ardente quando o assunto é amor. Somos os signos mais sexy do zodíaco, sabemos exatamente como conquistar o sexo oposto, não poupando esforços para tal.


Finalmente, nós somos fortes, criativos e divertidos, e geralmente somos uma inspiração aos amigos e familiares. Mas não nos provoque nem irrite, quando nós nos zangamos, é pra valer. Além disso, podemos ser bastante "mandões" e autoritários quando queremos ou precisamos, e chegamos a forçar nosso caminho e escolhas aos outros que nos cercam, por isso é preciso que o trabalho seja exatamente o contrário, atendando para as falhas, procurando corrigir sempre essas más tendências.

Já que falamos do elemento fogo me reporto ao seu Elemental, as Salamandras. As Salamandras, ou Espíritos do fogo vivem no éter atenuado e espiritual que é O invisível elemento do fogo. Sem elas, o fogo material não pode existir.

Elas reinam no fogo com o poder de transformar e desencadear tanto emoções positivas quanto negativas. As Salamandras, segundo os especialistas, parecem bolas de fogo e que podem atingir até seis metros de altura. Suas expressões, quando percebidas, são rígidas e severas. Dentro de todas as formas energéticas (o fogo, a água e o mineral), estes seres adquirem formas capazes de desenvolver pensamentos e emoções. Esta capacidade derivou do contato direto com o homem e da presença deles em seu cotidiano. Por tal motivo, as Salamandras desenvolveram forças positivas, capazes de bloquear vibrações negativas ou não produtivas, permitindo um clima de bem estar ao homem.


O homem é incapaz de se comunicar adequadamente com as Salamandras, pois elas reduzem a cinzas tudo aquilo de que se aproximem. Muitos místicos antigos, preparavam incensos especiais de ervas e perfumes, para que quando queimados, pudessem provocar um vapor especial e assim formar em seus rolos a figura de uma Salamandra, podendo assim sentirem sua presença. Paracelso afirma que muitas Salamandras são vistas na forma de bolas ou línguas de fogo correndo através dos campos ou irrompendo nas casas. Para muitos aqui no Brasil, costuma- se chamar estas aparições de "fogo - santelmo". Mas, a maioria dos místicos, afirma que as Salamandras são Seres gigantes, imponentes e flamejantes em roupas fluidas, com uma armadura de fogo. Elas são as mais poderosas dos elementais e têm como seu regente um magnífico espírito flamejante chamado Djim,terrível e aterrorizante na sua aparência. Os antigos sábios sempre foram advertidos para manter- se à distância delas, pois os benefícios derivados do seu estudo frequentemente não eram proporcionais ao preço que se pagava por eles. Elas possuem especial influência sobre as criaturas de temperamento ígneo e tempestuoso. Tanto nos animais como no homem, as Salamandras trabalham através da natureza emocional por meio do calor corpóreo,do fígado e da corrente sanguínea. Sem sua assistência,não haveria calor.


Este acima é o símbolo tradicional do Fogo no esoterismo.

Invocar as Salamandras nas primeiras luzes do sol. Caso isto não seja possível, é necessário que o elemento fogo esteja presente. O mais indicado é o uso da vela. Esta invocação é feita para se ter mais força de vontade, coragem, vigor, entusiasmo e bons empreendimentos. Atua no trabalho e na espiritualidade.

O Fogo é um elemento ativo, de energia e de busca por conhecimentos e identidade. A ação é o fator básico deste elemento. O Fogo é o agente da criação e da transformação, por isso dá vida e aquece quando moderado. Pode ser também destrutivo e resecante quando em excesso.

Desde tempos imemoriais o fogo tem sido considerado sagrado, participando de inúmeras cerimônias religiosas e místicas. Sendo um presente dos deuses, é usado para penetrar no reino invisível do espírito. Ele pode tanto manter quanto destruir a vida, é energia pura, associada ao espírito.

Pode ser usado para limpeza espiritual e consagração de ambientes, uma vez que tem um grande poder purificador e transformador absoluto. Na antiga China era considerado também um catalisador das mudanças. A maneira mais eficiente e moderna de trazer o fogo para sua casa, altar ou local de trabalho é através das velas decorativas tão em moda hoje em dia.


INVOCAÇÃO ÀS SALAMANDRAS

Eu vos saúdo, Salamandras,
Que constituís a representação do elemento fogo.
Peço, que com vosso trabalho,
Forneçais a mim poder de resolver tudo,
De acordo com vossa vontade,
Alimentando meu fogo interno,
Aumentando minha chama trina do coração
E assim formar um novo universo.
Mestres do fogo, Eu vos saúdo fraternalmente.
Amém.


O fogo na astrologia representa a força do espírito. É o desejo da vida, à vontade de ser. Para os signos de Áries, Leão e Sagitário isto significa pressa, impaciência, ação individual, esperança, confiança em si próprio, paixões, desejo de vencer e honestidade. Os signos de Ar abanam as chamas do Fogo, fornecendo-lhes novas idéias, o que torna esses dois elementos compatíveis.

Áries é um signo cardinal, os signos cardinais que são: Áries, Câncer, Libra e Capricórnio), refletem os começos e pessoas que são "iniciadoras". Esses nativos são ótimos em começar projetos, planos, etc, mas a conclusão desses não é frequente. Somos pessoas ativas, rápidas e muito ambiciosas, mas às vezes mudamos de ideia ou de direção e seus planos acabam ficando na gaveta.

ORAÇÃO DAS SALAMANDRAS.

No Templo de Delfos, uma salamandra se punha em comunicação com os Iniciados. Porfírio, discípulo de Plotino, que conhecia bastante o Oculto, revelou aos homens a seguinte prece da Salamandras, que não é propriamente a elas dirigida, mas ao próprio Fogo Criador, mesmo porque os elementais ou Espíritos da Natureza não conhecem outra linguagem senão a que lhes é própria:

"Ó Imortal, Eterno, Inefável e Iincriado Pai de todas as coisas, conduzido no carro que desliza sem cessar pelos mundos que dão sempiternas voltas; dominador das imensidades etéreas, onde está ereto o trono do teu poder, sobre o qual teus olhos formidáveis descobrem tudo e teus belos e santos ouvidos escutam tudo, atende aos teus filhos, que amaste desde o nascimento dos séculos; porque a tua dourada, grande e eterna majestade resplandece acima do mundo e do céu das estrelas; estás elevado acima delas, ó fogo faiscante; aí, tu te acendes e te conservas a ti mesmo pelo teu próprio esplendor, e saem da tua essência regatos inesgotáveis de luz, que nutrem teu espírito infinito. Este espírito infinito alimenta todas as coisas e faz tesouro inesgotável de substância pronta à geração que elabora e que se apropria das formas de que a impregnaste desde o princípio. Deste espírito tiram também sua origem estes reis mui santos que estão ao redor do teu trono e que compõem a tua corte, ó Pai universal! ó único! ó Pai dos felizes mortais e imortais."
"Criaste, em particular, potências que são maravilhosamente semelhantes ao teu eterno pensamento e à tua essência adorável; tu as estabeleceste superiores aos anjos, que anunciam ao mundo as tuas vontades; enfim, nos criaste na terceira ordem no nosso império elementar. Aqui, o nosso contínuo exercício é louvar e adorar os teu desejos; aqui, ardemos incessantemente aspirando possuir-te. Ó pai! ó mãe! ó mais terna das mães! ó arquétipo admirável da maternidade e do puro amor! ó filho, flor dos filhos! ó forma de todas as formas, alma, espírito, harmonia e número de todas as coisas! Amém."

Áries é regido pelo planeta Marte que corresponde a terça feira, dia ligado a rituais de Ataque, proteção e defesa, é o dia do deus da guerra, na Umbanda Ogum , no catolicismo São Jorge, seu metal é Ferro, e um bom dia para se consagrar a espada.

Aqui vai algumas peculiaridades do signo de Áries caso alguém queira saber dos elementos que possam compor determinados rituais mágicos.

Que seja feito com Marte diurno (Ares), seu anjo é Malquidiel; cor vermelho-sangue; metal como já foi falado é o ferro, pedra rubi, aroma de menta, como erva Hortelã, flor gladíolo, árvore a Videira, animal terrestre é o cão, aquático o Cavalo-marinho, ave é o galo, no corpo humano corresponde a cabeça (mais particularmente a glândula pineal), a morada da Lua é Alnat. Para Marte em específico temos: Verdura é a cebola, grão é feijão, fruta é uva, bebida é o guaraná, especiaria a pimenta, e a raia como animal aquático.

Na Kabalah é Kether, rege o Chakra da Coroa, seu verbo é “Eu sou”. Áries simboliza o primeiro período (0° a 30°) da Primavera;

O nascimento das pessoas que tem Áries no ascendente pode ocorrer em circunstâncias um pouco agitadas, envolvendo algum tipo de cirurgia, cesariana de emergência ou não programada, dentro de uma ambulância, num clima agressivo, tenso, impaciente ou violento. Não podemos nos esquecer que Áries é o signo da pressa e as pessoas com este ascendente já chegam apressadas para viverem sua vida. Jeito apressado, extrovertido. Independência, franqueza, impaciência. Quem tem Áries como ascendente busca a ação e o confronto com o meio em que vive, para que seu Eu possa ser expresso.

Vejamos o que os ciganos falam acerca do período que corresponde ao nosso período para Áries:

PUNHAL de 22 de março a 20 de abril

A impulsividade é a principal característica do nativo deste signo. Sincero e autêntico, expressa a sua opinião, doa a quem doer. Persistente, não desiste até alcançar o seu objetivo. Regido por Marte.

Segue agora um perfil resumido do ariano, lembrando que esse perfil é muito relativo sendo designado pela astrologia ela mesma refuta certos aspectos que podem diversificar devido ao posicionamento de certos planetas em determinadas casas.

É um signo positivo, masculino, violento, diurno e animal. Simboliza a exteriorização, a energia, a ação. É este impulso vital que leva o bebê ao nascimento, é o primeiro movimento e o primeiro alento de tudo o que vive.
Governado por Marte, Deus da Guerra na Mitologia Grega, simboliza tudo o que este Deus do Olimpo simbolizava: a guerra, as armas de fogo ou brancas, a velocidade, o fogo, a virilidade, o impulso animal. Marte governa a cabeça, e por causa disso dificilmente os Arianos escapam de ferimentos na cabeça, ou rosto, que sempre deixam uma cicatriz, uma marca desta energia destrutiva e violenta. Mas o que seria o mundo se não existisse esse impulso vital? As iniciativas, a coragem, o comando, a ambição, o desejo de autoridade e de execução, a realização dos projetos são governados por este planeta e significados pelo Signo, e sem eles nada se realizaria... Não é à toa que é a primeira casa do Zodíaco, casa do elemento fogo, sem o qual nada se cria.
É neste signo que se encontram a maioria dos esportistas, amantes da velocidade, do risco, e de todas as artes marciais, e também os cirurgiões, ferreiros, os militares (Marte-Saturno), mas também as pessoas mais agressivas e violentas. Duas faces da mesma medalha? Sim, porquê os natos deste signo de violência, levados pelo impulso e pela imprudência, agem precipitadamente, sem perseverança, e sem muito controle de suas emoções, se envolvendo em brigas e acidentes. O impulso que os leva a ter um espírito de luta, decisão, iniciativa e liderança, também pode ser descontrolado e perigoso! Para controlar este impulso excessivo, as artes marciais e os esportes são necessários e benéficos. Tudo na justa medida!
Na saúde, como já dissemos, seu ponto fraco é a cabeça, razão pela qual dificilmente escapam de algum ferimento. São também sujeitos a febres violentas e súbitas, erupções cutâneas, abcessos e logicamente aos acidentes.

Áries e o amor:
Sendo seres impetuosos, os arianos se apaixonam de pressa, se jogando no relacionamento com o ardor que lhes é peculiar. Tem uma grande necessidade de sexo, sempre e em qualquer lugar, e sendo precipitados, e pouco pacientes, podem estragar as coisas não dando a devida atenção ao seu parceiro. Se o parceiro não for da mesma forma entusiasmado, eles podem se desinteressar rapidamente e “partir para outra”. Cultivem a tenacidade e a paciência para relacionamentos duradouros.

Áries e a casa:
E como seria um quarto para o nativo deste signo? Para o ariano, nativo do menos noturno dos signos, entrar em seu quarto à noite, já é quase deixá-lo de manhã cedo, pois ele adormece de uma vez e acorda da mesma maneira, e com a corda toda! Por isso o ideal para ele é uma decoração isenta de muitos detalhes, funcional e descomplicada. Espaços amplos são fundamentais, onde se possa andar a passos largos, respirar amplamente, cuidar do físico, pois se trata de um aficionado pela vida saudável. Pode ter em sua casa um canto para os hobbies ou uma pequena academia de ginástica. Aliás vemos muitos arianos nas academias de ginástica. Pudera, com aquela energia toda para gastar! Cores vivas e frescas são as mais indicadas, para o seu equilíbrio, como o rosa baunilha, rosa indiano, com tons vermelho e alguns toques de verde natureza!

Leonardo Rocha \

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Os Sígnos

Irei começar agora uma nova série acerca dos signos do zodíaco, suas referências com diversas culturas e seguimentos do esoterismo em geral, farei referência também à algumas Ordens dentro daquilo que pode ser explanado bem como a diversas correntes filosóficas.

De antemão reintero que o conteúdo que aqui será publicado será um apanhado de tudo o que eu puder lançar mão, até onde for meu conhecimento, ou seja, muito pouco, por isso conto com o auxílio dos buscadores que aqui vêm pra me auxiliarem ampliando esse conteúdo com suas fontes e experiências.

Criei um perfil no Orkut com o mesmo nome do blog para viabilizar o contato entre o blog e seus leitores. Este perfil de acordo com a necessidade será moderado por outras pessoas que assim desejarem. Segue abaixo meu perfil e o do Blog. Também há a comunidade do Canto Oculto, pois nela serão abertos tópicos para a discussão e possíveis esclarecimentos acerca do conteúdo postado no blog.

Leonardo Rocha ‘.’ http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=489852144414884381&rl=t

O Canto Oculto ‘.’

http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=fr&uid=15255780332500255753

Comunidade – O Canto Oculto ‘.’

http://www.orkut.com.br/Main#Community?rl=cpp&cmm=114262659

Desejo à todos uma boa leitura, uma Paz Profunda e T\F\A\


Leonardo Rocha \

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O Louco - Experimento

Depois de sentado/a, procurando não fechar o circuito energético, coloque O Louco à sua frente numa mesa, à altura dos seus olhos, para que o veja facilmente sem ter que alterar a postura. Com um fósforo, acenda uma vela amarelo pálida, a cor do arcano, e num queimador coloque algumas pedras de carvão onde queimará algumas gotas de gálbano, o perfume correspondente.

Centre a sua atenção na imagem do arcano e visualize como as suas formas e cores se intensificam. Imagine o quadro da carta a aumentar até ocupar todo o seu campo visual, e observe demoradamente a cena aí retratada. Fixe a vegetação que aparece sobre o penhasco onde O Louco se mantém em equilíbrio, na sua variedade e cor, e depois, desloque a sua atenção para a matriz de quartzos.

Observe o cão, que parece querer prevenir o louco dançarino do perigo que o espreita, e a paisagem que se estende para lá do sopé do penhasco, as montanhas, o vale, o rio que serpenteia mansamente, e o céu crepuscular, em que os pássaros voam e as primeiras estrelas se perfilam. Sobre tudo isso, o Sol parece iluminar só a figura do louco que se enche com a sua luz. Agora, concentre-se no Sol, e permita que a sua luz o/a encandeie até sentir o formigueiro especial que já conhece e que obriga a fechar os olhos.

Neste momento, penetre no arcano e identifique-se com a figura de O Louco. Sinta a frescura do ar na sua pele, e como a Luz do Sol espiritual o/a inunda até entrar num estado de êxtase divino.

Neste estado, encontra-se completamente imune à dor, à ansiedade, ao medo e à depressão; só o/a invadem a luz espiritual e a confiança nos desígnios divinos. Contemple como a luz divina o/a eleva do solo e o/a atrai para si e, pouco a pouco, o/a transporta para lá do céu, para o espaço cheio de estrelas. Aí, sinta como o seu corpo se expande, como perde as suas células materiais e se transforma no espaço infinito, cujas células são as estrelas. Sinta o êxtase e a felicidade deste estado e permaneça nele durante algum tempo. para terminar, realize o percurso inverso até que, de novo, se encontre dentro da imagem de O Louco; não perca a sensação de felicidade.

Depois dê um passo atrás e saia da carta para se posicionar, de novo, no seu próprio corpo. Abra os olhos, devagar e, se necessitar de ajuda para sair do estado de meditação, bata no chão, com força, três vezes, com o seu pé direito.

Função do arcano:- Antidepressivo

Representa:- A força do espírito, não submetida ao raciocínio dos homens

Desperta:- Os estados de consciência transcendente, o Nirvana, o êxtase. A embriaguez divina. A criatividade e novos pontos de vista.

Desenvolve:- A jovialidade. A felicidade. A espiritualidade. A originalidade.

Leonardo Rocha


O Mundo - Experimento

Exercício 1

A carta XXI O Mundo é a carta da perfeição, da realização e da plenitude. Ela está repleta de energia positiva. Vai então trabalhar com ela para trazer a plenitude para a sua vida, seja material ou sentimental. Coloque uma música suave. Para este exercício vai usar uma representação dos quatro elementos, ou seja, um incenso de preferência de lírio, um copo de água, um cristal de quartzo (de qualquer cor) e uma vela branca acesa.

Comece o exercício fazendo alguns minutos de respiração lenta e profunda.

Coloque a carta O Mundo a sua frente e observe-a durante alguns minutos.

Feche os olhos e sinta-se pleno de tudo o que neste momento necessita, seja a nível material ou sentimental, visualize todas as suas necessidades no momento. De olhos fechados, volte a fixar a sua atenção na carta O Mundo, visualize-a novamente à sua frente.

Envolva-se na carta. Sinta-se como se fosse a figura central, à sua volta gira tudo o resto, tem na sua mão o cetro do poder que lhe confere a vitória, o sucesso e a realização de todos os seus objetivos.

Neste momento sente-se muito bem. Respire profundamente e, aos poucos, vá tomando consciência do lugar que o/a rodeia.

Afirmações (conselhos) para a carta O Mundo:- Estou em perfeito equilíbrio interior e com serenidade, desfruto das minhas realizações, todos os meus esforços são recompensados, porque me empenho em atingir os meus objetivos.

- Eu sou a segurança.

- Eu sou a realização.

- Eu sou o equilíbrio.

Exercício 2

Sente-se comodamente em frente do arcano o Mundo colocado num suporte, sem cruzar os braços nem as pernas, com as mãos apoiadas nas coxas, para não interferir no circuito energético. Acenda com um fósforo uma vela azul violácea, a cor do arcano, e num queimador ou numa braseira coloque um pouco de incenso rei.

O arcano O Mundo tem duas funções: uma espiritual e evolutiva, na qual trataremos de adquirir uma maior consciência cósmica, e outra, mais material e prática: a proteção das suas propriedades.

Relaxe-se profundamente. Observe atentamente o arcano e dê maior atenção aos pormenores, às formas e às cores. Olhe como cresce e abrange todo o seu campo visual; tudo na imagem respira vida: a mulher parece ordenar as estrelas com a sua varinha e, enquanto dança, do seu cabelo surge a esfera das estrelas, que cintilam repletas de energia. Ao compasso do bailado, as rosas semeiam o espaço infinito de cor e de vida.

À sua volta, as quatro bestas vigiam e limitam a área da Criação. A imagem torna-se mais nítida e parece recuperar vida; retenha o seu olhar na luz que surge das mãos da bailarina: obriga a fechar os olhos e provoca um formigueiro no sobrolho, projetando-o/a para o interior do arcano.

Identifique-se com a bailarina cósmica e sinta que se torna uma luz branca que se estende até ao infinito e que contém tudo o que foi criado. Inverta agora a polaridade e imagine que a luz se torna na escuridão do vazio infinito: o nada prévio a qualquer manifestação. Volte agora a identificar-se com a luz branca da criação, e perceba no seu interior tudo o que se criou sob o comando desta luz: experimente o Todo em si.

Depois dê um passo atrás e saia da meditação, regressando ao seu mundo quotidiano com uma maior consciência.

Se a meditação vai servir para proteger as suas propriedades, não se identifique com a bailarina; visualize só as coisas por detrás dela, protegidas pela sua longa cabeleira escura; não realize este exercício com outras pessoas, mesmo que seja de boa fé, pois ninguém é propriedade sua. Perceba como o poder que emana das bestas sagradas rodeia e protege todos os seus haveres.

Mas se o que deseja é vender ou oferecer qualquer destes bens protegidos, imagine que os retira do arcano, pois no caso contrário ser-lhe-á muito difícil desligar-se deles.

Função do arcano:- Guarda de valores

Representa:- A consciência cósmica, a dança da vida, o Nirvana, o Tao. O domínio sobre as leis da matéria. Os planos da existência.

Desperta:- A iluminação. O conhecimento. O encontro com Deus. O final da evolução.

Desenvolve:- Concentração. Auto-controle. Estabilidade. Poderes paranormais.

Leonardo Rocha


O que procuras? '.' .'.