“A MAIOR DE TODAS AS IGNORÂNCIAS É REJEITAR UMA COISA SOBRE A QUAL VOCÊ NADA SABE."

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

A Roda da Fortuna





O que está por cima um dia estará por baixo, dizia um ditado da idade média. Essa carta nos evoca o significado dos ciclos em nossa vida o primeiro ciclo referencial que a humanidade percebeu sem duvida foi o ciclo do dia e da noite. Por girar continuamente nos remete busca do equilíbrio perfeito entre as forças opostas nos caminhos de nossa jornada.

Nos quatro cantos da carta, estão os quatro animais místicos da revelação: o homem, a águia, o touro e o leão. Na roda em si existe escrito a palavra T-A-R-O que também pode ser lido R-O-T-A. ("Sator arepo tenet opera rotas...", "Qualquer ponto é o centro do Universo".) Entre elas veem-se as letras hebraicas Iod, He, vav, He, que formam o nome de Deus. Os eixos da roda são decorados com os símbolos alquímicos do mercúrio, enxofre, sal e água. A direita sobe Hermanubis, o gênio do bem e a esquerda desce o gênio do mal, Tífon, sobre a Roda da Fortuna a Esfinge mostrando o equilíbrio segura uma espada em suas garras de leão. A primeira ideia geral é expressa pelo ternário, Hermanubis ou positivo, Tífon ou negativo, e a Esfinge equilibrada e dominante.

Lembrando que “fortuna” aqui não significa riqueza vem da palavra “fors” que significa sorte, seja ela boa ou má, no entanto sorte no sentido de "cumprimento da lei., Karma.

Quando essa carta aparece, geralmente revela uma situação em vias de evolução ou involução, a diferença estará na carta seguinte. Na verdade refere-se a um fato ou acontecimento que está se desenvolvendo, porém resultante de nossos atos anteriores. Pode também tratar-se de uma situação na qual podemos intervir, para que essa se transforme ou mude. De qualquer forma essa carta nos remete ao que nos podemos fazer pra mudar algo que está em desenvolvimento geralmente pra melhor.

Esta ligada as letras I e Y e ao número 10 significando mudança, evolução ou involução, está associada ao signo de virgem, com o Sol e com a Lua. Está associado também a Saturno por ter relações com Cronos, o Mestre e Senhor do tempo. A letra Iod representa hieroglificamente o dedo do Homem, o indicador do homem em posição de comando. Daí esta letra tornar-se a imagem da manifestação potencial, da duração espiritual, enfim, da eternidade, do tempo e de todas as idéias a ele relacionadas.

Numerologicamente relaciona-se com o número 1 (10; 1+0 = 1), que é o início de tudo, justamente o significado de seu simbolismo, recomeço, ciclos.

Seus significados positivos são: Oportunidade, progresso, resultado positivo, circunstância favorável, êxito efêmero, possibilidade de agir ou intervir.


Seus significados negativos são: Involução, insegurança, incerteza, regressão, instabilidade, perda, fracasso.

Outro simbolo que evoca bem o sentido do tempo é o Ouroboros que além de significar a roda de reencarnações nos a uma dimensão dos ciclos em nossa vida.


Nota-se a presença do conhecimento cíclico na maioria dos ensinamentos. ( A figura abaixo é um antigo avental maçônico).

Em seu sentido filosófico essa carta nos remete a efemeridade da vida, muitas vezes damos valor excessivo aos bens terrenos, as coisas que “parecem” reais, as pessoas que vivem a nossa volta, todos passam, tudo muda, hoje é diferente do que foi ontem e amanhã será diferente do que é hoje, a vida sempre está em movimento, e o mais importante fica, nossa essência, mas como será que reagimos a essas coisas que passam? Será que elas melhoram isso que é perene, nossa essência?

O valor que damos a vida e a forma com que lidamos com o efêmero é que vai dizer se valeu a pena viver. Ter plena consciência dos ciclos em nossa vida é que faz com que vivamos com maestria, sabedor de que a vida está em constante movimento sei que devo economizar, sei que devo, aproveitar cada instante do lado da pessoa amada, não prendendo-a ou possuindo-a mas amando desprendidamente, pois sabemos dos ciclos, sabendo dessa Lei cuidaremos de nossa saúde enquanto ela está em pleno vigor não deixando de dormir, não cometendo excessos pois sabemos que amanhã podemos não ter saúde. Talvez como um complemento faz alusão a carta do mago como se o mago tivesse a prática e já no retorno, (1 novamente) ele tem a teoria e pode aplicar de forma perfeita as Leis.


Uma pequena meditação na figura abaixo vai nos mostrar uma série de ligações entre a Tetraktys pitagórica, cabala, numerologia, alquimia, astrologia e química.


A definição desta carta como Karma é muito viva no hinduísmo pois está exatamente entre os arcanos 7 e 13 onde o Arcano 7 é Brahma, O criador, o arcano 10 é Vishnu o conservador, e o arcano 13 é Shiva o Destruidor.


No tarô bíblico está associada a figura de José de Arimatéia, na cabala está associada a malkut.

Na década podemos identificar coisas bem interessantes, como por exemplo o fato de que os muçulmanos dizem que foram 10 os animais admitidos no paraíso, na bíblia também tem alguns fatos, 10 gerações de Adão a Noé, e 10 de Sem até Abraão. As 10 graças espirituais da Cristandade são: O Amor, alegria, paz, longanimidade, delicadeza, bondade, fé, prudência, mansidão e temperança. Pitágoras exemplificou com a Tetractys a soma dos 4 primeiros números (1+2+3+4 = 10).



10 são os mandamentos, 10 instrumentos para os quais os Salmos judaicos foram compostos, 10 cordas no saltério, e o espírito Santo desceu 10 dias depois da ascensão de Cristo. Na cabala são 10 as Sephiroth. No talmude em Eiruvin, 100.2 diz que foram 10 as maldições proninciadas contra Eva. Abraão foi provado 10 vezes, 10 milagres foram realizados no Mar Vermelho, 10 pragas foram lançadas obre o Egito, Boaz escolheu 10 testemunhas para seu casamento com Rute. Haviam 10 virtudes Pitagóricas de Iniciação e os budistas ensinam 10 paramanitas de perfeição. Eliphas Levi diz que há 10 nomes para o ouro, os Puranas Hindus falam de 10 avatares.

No I ching é 50 Ting – O caldeirão


Leonardo Rocha '.'

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que procuras? '.' .'.

Carregando...