“A MAIOR DE TODAS AS IGNORÂNCIAS É REJEITAR UMA COISA SOBRE A QUAL VOCÊ NADA SABE."

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

A Casa de Deus

No tarô original de Marselha vê-se a inscrição em francês, La Maison Dieu (A casa de Deus) e em inglês The tower of destruction ( A torre da destruição). A princípio achamos que temos informações antagônicas mas não, não é o que parece.

Não deixamos de remontar à Torre de babel mas não só à ela, também às torres construídas sobre as muralhas de Jerusalém, em especial a tão conhecida “Torre dos Cem” mencionada pelos profetas Jeremias e Zacarias quando da anunciação do final dos tempos e cujo o nome se deu pelo número de soldados que nela se alojaram.

O Homem que quer alcançar a Deus, ao invés de elevar-se até os céus, deve seguir semeando e cultivando em si mesmo o grão de trigo, a semente cujo o aspecto é semelhante ao olho, em sua terra interior. Portanto a lição que este arcano traz é que, quanto mais o homem elevar-se ao mundo físico e material, sendo vítima de seu próprio orgulho, mais estará sujeito a destruição, à ruína e aos raios divinos. Existem aqueles que escondem sua ambição sob o véu do louvor à Deus, diz-se que devemos esperar no Senhor e o dinheiro virá, mas ambicionam, e se rejubilam quando o dinheiro até ele vem, e se envaidece por “merecer tal glória divina”, está construindo sua Torre e uma hora essa “casa de Deus” ruirá.

Também podemos associar às “Casas de Deus” onde se louva o crescimento material em detrimento do espiritual que só se fala como uma fé cega resultando em fiéis em busca de crescimento financeiro sem a prática das virtudes, muito comum hoje em dia.

Em um plano mais abstrato no da consciência podemos interpretar este arcano sendo os raios como as novas idéias, como sendo as verdadeiras Leis de Deus destruindo nossos planos que julgamos serem imponentes, assim como as novas idéias que destroem as idéias que já temos e julgamos serem corretas, muitas pessoas julgam suas próprias idéias como sendo corretas, mas quando não se enquadram nas Leis de Deus são destruídas e muitas vezes não compreendemos, eis os raios que destroem a Torre, que elevamos em nome de Deus como no caso da já citada Torre de Babel. No Tarô de Marselha vemos esse raio representado por uma pena, justamente porque as Leis de Deus não têm o intuito de destruir mas tão somente de corrigir nossos erros gerados pela desarmonia humana, orgulho, vaidade entre outras coisas.

Muito mal interpretado o acontecimento em Sodoma e Gomorra fora exatamente no mesmo intuito assim como o que aconteceu com a Atlântida, uma correção e não punição como muitos interpretam até hoje. Lembremos do arcano VIII, a Justiça, a Justiça de Deus está em uma perspectiva maior do que o nosso próprio senso de Justiça. Está associado ao signo de Capricórnio e à Urano ao número 70 e a Letra O.

Seus aspectos positivos são: Mudança, inevitável, total, porém saudável, repentina tomada de consciência, liberação, liberdade, reconsideração benéfica, situação de crise ou ruptura necessária. Seus aspectos negativos são: Crise, perda, ruptura, desequilíbrio, queda, decepção ou desestabilização inevitável devido as circunstâncias, mas por causa de erros próprios, obstinação ou orgulho.

Quanto ao número 16 ele significa felicidade, é um número quadrado em si, a letra hebraica correspondente é (Ayin).

No I Chin é o 51 Chên – O incitar (Comoção / Trovão)


Leonardo Rocha '.'

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que procuras? '.' .'.