“A MAIOR DE TODAS AS IGNORÂNCIAS É REJEITAR UMA COISA SOBRE A QUAL VOCÊ NADA SABE."

domingo, 12 de setembro de 2010

Inalterado

Nawab Moahamed Khan, Jan Fishan, estava caminhando um dia em Delhi, quando chegou em um lugar onde certo número de pessoas estavam discutindo.
Se aproximou e perguntou a um dos presentes:
- O que está acontecendo aqui ?
O homem disse:
- Alteza sublime, um de seus discípulos está criticando o comportamento das pessoas desta localidade.
Jan Fishan abriu espaço entre as pessoas e disse a seu seguidor:
- Explica-te.
O homem falou:
- Estas pessoas têm sido hostis comigo.
As pessoas se opuseram:
- Isso não é verdade. nós pelo contrário, estávamos honrando-o por sua causa.
- O que disseram eles? - perguntou o Nawab.
- Disseram: “Louvado sejas, grande erudito”. Eu os estava explicando que a ignorância dos eruditos é responsável pela confusão e desespero do homem.
Jan Fishan Khan disse:
- É geralmente a presunção a responsável pela miséria humana. E foi tua presunção, ao dizer que não eras um erudito, a causa deste tumulto. O não sê-lo supõe o desapego das pequenezas, e isto tem que ser conquistado. Poucos eruditos têm sabedoria, sendo somente homens inalteráveis, repletos de pensamentos e de livros. Esta gente está te louvando. Se algumas pessoas crêem que o lodo é ouro, se é seu lodo, respeita-o. Tu não és um mestre. Não te dás conta que atuando de forma tão sensível e auto-suficiente, estás atuando justamente como um erudito e, portanto, te fazes merecedor do nome, ainda que seja apenas como um epíteto? Ponha-te em guarda, meu filho. Demasiados esbarrões no Caminho da Conquita-Suprema podem fazer com que te convertas em um erudito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que procuras? '.' .'.